Sem categoria

Impasse no PDT expõe rixa interna entre dirigentes no Amazonas

Secretário-geral do PDT regional, o deputado Dermilson Chagas não se entende com o presidente regional, Stone Machado, e pede solução- foto: divulgação

Secretário-geral do PDT regional, o deputado Dermilson Chagas não se entende com o presidente regional, Stone Machado, e pede solução- foto: divulgação

Quinze dias após a visita do presidente nacional do PDT a Manaus, Carlos Lupi, a tensão interna no partido continua. À ocasião, Lupi se reuniu com o presidente regional da sigla, Stone Machado, e o secretário-geral do partido, deputado estadual Dermilson Chagas, e pediu união de ambos em prol do partido. Os dois filiados andam em rota de colisão internamente.

Durante o encontro dos três, ficou acertada uma reunião do PDT local para definirem os próximos passos da legenda. Mas, duas semanas depois, nenhuma reunião aconteceu. O EM TEMPO procurou o presidente, Stone Machado, para repercutir o fato, mas ele não atendeu a nenhuma das ligações feitas ao seu número de celular.

Já Dermilson Chagas demonstrou descontentamento com a situação interna e, segundo ele, nada mudou após a vinda de Lupi ao Estado. À reportagem, o deputado afirma que está aguardando uma providência da direção nacional e que até o momento não existe nenhum fato novo. Ao ser questionado sobre as eleições de 2016, ele disse que, enquanto não houver um entendimento, nenhuma conversa para resolver esse problema, fica difícil de o partido andar.

Conforme o deputado, ainda existe a divergência dentro do partido e que espera uma resposta de Carlos Lupi. Sobre o interesse de assumir a presidência regional do partido, o parlamentar afirma que isso depende de Brasília.

“Eu já fiz a minha parte e já dei minha contribuição. Estou há mais de 5 anos sendo perseguido nessa conjuntura. Então, eu tenho que tomar meu rumo. Já que o partido não dá o rumo, eu terei que fazer. Não posso é ficar refém de uma situação apenas. Acho que temos que construir, temos que avançar, tudo é passageiro na vida”, disse Dermilson.

O parlamentar afirmou que, durante a visita, várias propostas foram apresentadas para uma mudança no partido, com isso, passariam a ter uma agenda positiva. Segundo ele, a sigla deveria buscar novos rumos inclusive no interior do Estado.

Procurado, o presidente municipal do partido, vereador Gilmar Nascimento, disse que a reunião com o Carlos Lupi teve o objetivo de buscar a unidade onde existia o “conflito de interesse”.

“No municipal não tinha conflito nem problemas, e divergência do estadual, acredito que foi sanada com a vinda do presidente nacional. Hoje o Stones está como presidente da estadual e o Dermilson está como secretário-geral”, disse Gilmar.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir