Economia

IGP-M registra 0,41% em segunda prévia de maio

Milho, soja e café ajudaram a diminuir os preços dos alimentos in natura em maio- foto: divulgação

Milho, soja e café ajudaram a diminuir os preços dos alimentos in natura em maio- foto: divulgação

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) teve variação de 0,41% no segundo decêndio de maio, ficando abaixo do índice de 1,16% registrado no mesmo período do mês passado. O indicador é medido entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Todos os índices de preço que compõem o IGP-M apresentaram o mesmo movimento de diminuição na taxa de inflação. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) recuou de 1,41% para 0,39%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), diminuiu de 0,67% para 0,52%, e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), de 0,72% para 0,3%.

A queda mais forte registrada no índice de preços ao produtor foi obtida com retrações nas taxas que medem os três tipos de bens: finais, intermediários e matérias-primas brutas. Os alimentos in natura, com queda de 0,52% para 3,71%, reduziram os preços dos bens finais, cujo índice caiu de 0,99% para 0,53%. Já as matérias primas tiveram redução no indicador com a contribuição dos preços da soja, do milho e café. Os bens intermediários passaram de 1,61% para 0,82%, com destaque para queda do subgrupo suprimentos, de 4,71% para -0,41%.

No caso do Índice de Preços ao Consumidor, a queda no grupo Habitação, de 1,38% para 0,68%, foi a mais intensa. A alta nos preços da tarifa de energia residencial foi menos intensa, caindo de 6,03% para 1,53%. A diminuição na inflação também ocorreu na alimentação, no transporte, nas despesas diversas e na educação, leitura e recreação. Saúde e cuidados pessoais, vestuário e comunicação registraram alta.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir