Esportes

Ídolo nacionalino participa de ultramaratona no AM

 

Galvão, que no ano passado realizou somente a corrida, decidiu encarar algo diferente, em sua terra natal - foto Marcio Melo

Galvão, que no ano passado realizou somente a corrida, decidiu encarar algo diferente, em sua terra natal – foto Marcio Melo

Adepto de uma vida saudável, Paulo Galvão, ex-defensor e técnico do Nacional, irá realizar hoje mais uma aventura em solo baré. A ultramaratona, programada para acontecer às 15h, tem como desafio de atravessar o Rio Negro a nado – 3,5 quilômetros – e correr outros 86 até o município de Manacapuru. A largada será na ponte Rio Negro, próximo ao estaleiro W. Pereira Navegação Limitada.

Apaixonado pelo esporte, Galvão, 65, que mora atualmente com a família em Recife (PE), disse que há algum tempo estava se preparando nos mares da capital Pernambucana para o desafio das águas quentes do Rio Negro. Em uma fase da prova, ele terá a companhia da filha, Gabrielly Galvão, 26, da esposa Ana Valéria, 48, e do amigo José Lan, 52.

O ultramaratonista correu, em outubro do ano passado, a distância entre Manaus e Rio Preto da Eva (localizado a 57 quilômetros da capital). A equipe vai ser acompanhada por 4 lanchas: uma da capitania, uma do distrito naval, uma do Corpo de Bombeiro e uma do deputado Augusto Ferraz, que está apoiando a prova.

Galvão, que no ano passado realizou somente a corrida, decidiu encarar algo diferente, em sua terra natal. “A intenção é atravessar o rio em duas horas e meia”, disse. Ele ressaltou que a ultramaratona é um sonho desde a época em que era jogador de futebol. “Como meu treinamento era diferenciado, não realizava a travessia”, apontou.

Ainda conforme o ex-jogador, a revitalização da estrada que liga Manaus a Manacapuru foi um dos principais incentivos para a realização da prova. “Quando corri até Rio Preto da Eva, minha intenção era Manacapuru, mas a estrada não ajudava muito. Agora, com a duplicação, tenho certeza que faremos uma excelente prova”, explicou.

Ao contrário do pai, Gabrielly começou a praticar esporte há pouco tempo. Ela contou que, além da admiração e amor pelo pai, está muito empolgada com a sua estreia na travessia. “Adoro esporte, por isso acredito que promover desafios como este é interessante para o desenvolvimento e captação de novos adeptos. Quem sabe descobrir pessoas corajosas a encarar certas aventuras? ”, indagou.

O objetivo da equipe de Galvão é chegar a Manacapuru na manhã de sábado, às 10h, onde deve ser recepcionada com uma grande festa pela população manacapuruense. Um carro de som vai anunciar a chegada, além da queima de fogos e distribuição de vários brindes para as pessoas que estiverem na cidade.

Trajetória

Galvão iniciou no futebol aos 12 anos, quando entrou na escolinha do Fast. Aos 17 se transferiu para o Olímpico. Depois, defendeu as cores dos Rio Negro e Rodoviária (uma equipe hoje extinta). Contudo, onde mais fez sucesso foi no Nacional. Virou ídolo e acumulou passagens por outros clubes de fora do Amazonas.

Por Lindivan Vilança

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir