Esportes

Ídolo da torcida, Danilo Rios está de volta ao Nacional

Após receber a camisa azulina número 10 das mãos do presidente do clube, Mário Cortez, o armador externou toda sua alegria em estar voltando ao Nacional - foto: Alberto César Araújo

Após receber a camisa azulina número 10 das mãos do presidente do clube, Mário Cortez, o armador externou toda sua alegria em estar voltando ao Nacional – foto: Alberto César Araújo

Ele está de volta. Considerado o principal jogador da equipe nacionalina que fez campanha histórica na Copa do Brasil de 2013 ao chegar nas oitavas de final da competição e ser eliminada pelo Vasco, o meia Danilo Rios foi apresentado na tarde de ontem na sala de troféus da sede do Leão da Vila Municipal.

Após receber a camisa azulina número 10 das mãos do presidente do clube, Mário Cortez, o armador externou toda sua alegria em estar voltando ao Nacional.

“Estou muito feliz de estar retornando. Alegria imensa rever todo mundo. Demorou um pouco por muitas coisas que aconteceram, mas acho que estou voltando no momento certo, momento importante para o clube, aonde a equipe vem buscando o acesso. Agora é trabalhar muito para que a gente conquiste isso e fazer mais história pelo clube. O Nacional está com um elenco muito forte, tenho certeza que temos tudo para conquistar muitas coisas boas para essa torcida”, declarou DR10.

Adorado pela torcida do Leão da Vila Municipal, Danilo Rios era sonho antigo do clube, que tentou contratá-lo em janeiro deste ano para a disputa do Estadual. De acordo com o Mário Cortez, a aquisição do meia é um presente da diretoria à torcida, assim como a extensão do empréstimo do também meia Charles.

“Vocês pediram o Danilo Rios e eu relutei, porque naquele momento nós não tínhamos condições de trazê-lo. Agora, diante da nossa responsabilidade de ficar entre os quatro na Série D para almejarmos a Série C, nós resolvemos fazer um sacrifício. Vocês me pediram o Danilo Rios e me pediram o Charles. Eu relutei, falei para aguardar. Mas nós fizemos surpresa a vocês. Trouxemos o Danilo, prorrogamos o empréstimo do Charles até o final da Série D”, disse Cortez, que cobrou o comparecimento em maior número da torcida leonina aos estádios.

Lembranças

Questionado sobre o que pode ser feito para que a equipe desta temporada repita os feitos de 2013, Danilo Rios destacou o fato de o Nacional não temer nenhum adversário ter uma maneira de jogar igual, tanto dentro como fora de casa.

“Temos como tirar boas lições daquele ano. A principal é que jogávamos de igual para igual com qualquer equipe, independente de lugar ou de camisa, jogamos sempre de igual para igual. Nunca tememos nenhum adversário. Acho que naquele ano foi uma injustiça muito grande o Nacional não ter subido para a Série C, por tudo que a gente vinha fazendo”, recordou o meio-campista.

Apalavrado com o Sampaio Correa, o jogador chegou a ser anunciado pela diretoria da Bolívia Querida na semana passada. Contudo, o carinho pela torcida nacionalina acabou sendo crucial para que Danilo Rios voltasse a atuar com a camisa leonina.

“O que me fez pensar em voltar foi o carinho de todos. A receptividade sempre é muito boa aqui. Eu tenho uma sintonia muito boa com a torcida. Eu fui muito feliz aqui em 2013, então, essa foi a maior motivação, em primeiro lugar. Depois, toda a estrutura que o Nacional está proporcionando e o futuro que eu vejo com o Nacional de acesso”, explicou DR10.

André Tobias (Equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir