Dia a dia

IBGE: pesquisa mostra perfil de estudantes no Amazonas em relação a sexo e drogas

 Uma série de temas foi abordado com os estudantes do Estado – foto: arquivo AET


Uma série de temas foi abordado com os estudantes do Estado – foto: arquivo AET

Aproximadamente, 2,6 mil alunos ou 4,5% dos escolares do 9º ano do ensino fundamental amazonense admitiram que usaram drogas nos últimos 30 dias anteriores à coleta de dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), divulgada nesta sexta-feira (26), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa, realizada em 2015, contou com o apoio dos ministérios da Saúde e da Educação, e analisou mais de 102 mil questionários de alunos de todo o país, das escolas públicas e privadas, na faixa etária dos 13 aos 15 anos. Entre alguns tópicos abordados, além de drogas e bebidas alcoólicas estão cigarro, aparência física, bullying, iniciação sexual, alimentação, acesso à internet, entre outros.

Em 2015, de acordo com a Pense, aproximadamente, 59,4 mil escolares cursavam o 9º ano do ensino fundamental em todo o Amazonas, sendo uma pequena diferença de 87 pessoas em favor das mulheres (29.793) e dos homens (29.706). A maioria desses estudantes estavam na rede pública de ensino (51,8 mil) e 4 mil na rede privada.

A estimativa total de escolares frequentando o 9º ano do ensino fundamental em escolas que informaram possuir sala ou laboratório de informática em condições de uso foi de 73% ou 43,3 mil alunos. Na rede privada, este índice alcançou 77%, enquanto na rede pública foi de 72%.

No Amazonas, ainda é baixo o quantitativo de alunos do 9º ano do ensino fundamental em escolas que informaram que os alunos têm acesso à internet por meio de equipamentos da escola (64,7%), o que equivale a 38,4 mil alunos de um total de 59,4 mil. Na rede privada este percentual sobe para 69% e na rede pública para 64%. Entre os Estados da Região Norte, o Amazonas possui o terceiro menor percentual neste indicador, ficando atrás apenas do Acre, com 64,2% e do Pará com 45,8%.

Sexo
O total de 41,1% dos escolares do 9º ano do Amazonas admitiu ter mantido relação sexual alguma vez. O percentual dos homens alcançou 51,7%, enquanto entre as mulheres foi de 30,7%. Entre os alunos da rede pública de ensino o índice foi de 43% e os da rede privada 17%. O percentual amazonense foi bem acima da média nacional, de 27,5%; e também coloca o Estado como o segundo maior índice a nível nacional, atrás apenas de Roraima com 41,4%. Os estados da região Norte encabeçam a lista nacional para o quesito.

Outro fator importante a ser destacado entre os escolares que declararam já ter tido relações sexuais é o uso de métodos para evitar a gravidez ou doenças sexualmente transmissíveis na última relação sexual. O percentual de alunos que declararam ter feito uso de algum método foi de 63,7%. Os homens demonstraram menor preocupação (60,3%) que as mulheres (69,3%). Os escolares da rede pública foram 63,4%, já os da rede privada 72,8%.

Outros 80,9% dos escolares amazonenses do 9º ano admitiram que receberam orientação, na escola, sobre prevenção de gravidez. O índice coloca o Amazonas como o terceiro melhor percentual entre os Estados do Norte e do Nordeste. Entre as mulheres, o índice foi de 83%, já entre os homens foi de 78,8%. Na rede pública, 81,1% dos estudantes ouviram a orientação, e na rede privada o percentual foi de 78,9%.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir