Sem categoria

Homem que matou menina e ocultou cadáver no Novo Aleixo alega que estava sob efeito de drogas

O suspeito foi autuado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver - foto: Arthur Castro

O suspeito foi autuado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver – foto: Arthur Castro

Francinaldo Marialva Pereira, 26, foi apresentado na manhã desta terça-feira (14), na Delegacia Geral, Zona Oeste de Manaus, e confessou que matou e enterrou o corpo da pequena Jhuliane Souza da Silva, de apenas 7 anos, no quintal da própria casa, no beco Jeri, bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus.

O suspeito diz estar arrependido e contou como o crime aconteceu. Conforme os relatos do autor, ele havia usado ‘loló’ durante três dias e estava muito drogado. Quando viu a menina na frente da residência dela, a pegou pelo braço e a levou para a casa dele. Chegou ao imóvel, a esganou, tirou a roupa dela e passou a mão em suas partes intimas, mas não chegou a consumar o ato sexual.

Quando ele percebeu que a menina estava morta, ficou nervoso e enterrou o corpo da criança no quintal de sua casa.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), durante o depoimento, o homem inventou uma versão fantasiosa que não condizia com a realidade dos fatos, mas depois de vários questionamentos acabou confessando o crime.

Ainda conforme o delegado, o laudo do Instituto Médico Legal (IML) aponta o órgão genital da menina apresentava sinais de dilatação, mas não ouve penetração.

Durante o depoimento na delegacia, conforme o delegado, Francinaldo chegou a chorar, mas contou os detalhes dos fatos com muita frieza.

O suspeito foi autuado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Após os procedimentos ele será levado para uma das unidades prisionais da cidade.

Entenda o caso
A pequena Jhuliane Souza da Silva, de apenas 7 anos, estava desparecida desde da última sexta-feira (10) e foi encontrada na madrugada desta segunda (13), morta e enterrada em um terreno, localizado na frente da residência onde morava, no bairro Novo Aleixo.

A mãe da criança, Lúcia Silva, 38, informou que a menina estava em frente à sua residência, por volta de 12h, pronta para ir à escola. A mãe teria entrado na casa para buscar um objeto e quando retornou não encontrou mais a filha.

Conforme mulher, Francinaldo, ainda ofereceu ajuda para procurar a menina e chegou a participar de uma oração na casa da família de Jhuliane.

Por Mara Magalhães

1 Comment

1 Comment

  1. Rambo

    14 de junho de 2016 at 13:05

    Acho engraçado é que esses vagabundos alegam que fizeram isso ou aquilo porque estavam drogados mais pra tirar a própria vida isso eles não tem coragem mais tirar a vida de um inocente cometendo as piores atrocidades isso eles fazem sem remorso algum vagabundo tem que levar é um tiro bem no meio da cara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir