Sem categoria

Homem que atuava como médico irregularmente é preso em Rio Preto da Eva

O homem trabalhava usando um carimbo com nome e número de um registro profissional emitido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) - foto: divulgação

O homem trabalhava usando um carimbo com nome e número de um registro profissional emitido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM) – foto: divulgação

A Polícia Civil prendeu o falso médico, Edy Pericles de Souza Almeira, 31, que atuava no município de Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros da Capital) no último sábado (19), por volta de 15h. As investigações comprovaram o envolvimento do homem nos crimes de falsidade ideológica e exercício irregular da medicina na cidade. Edy foi preso após denúncia anônima.

De acordo com o delegado titular da 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Charles Araújo o profissional irregular realizava atendimentos em uma unidade hospitalar pública, situada na Rua Governador do Amorim, na região central da cidade.

A equipe de investigação conseguiu flagrar o falso médico no momento em que ele prestava atendimento à população. No consultório foram apreendidos diversos documentos que comprovam a fraude, como prontuários com assinatura falsa, receitas e atestados médicos.

Segundo a equipe de investigação do 36º DIP, o homem trabalhava usando um carimbo com nome e número de um registro profissional emitido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (CRM-AM).

“Estamos analisando os fatos para tentar identificar se Edy teve algum tipo de facilitação para trabalhar no local. Se for constatada a participação de outras pessoas, certamente irei solicitar mandados de prisão preventiva para que os envolvidos sejam presos e julgados de acordo com a Lei”, disse o delegado do 36ª DIP, Charles Araújo.

Edy foi autuado por exercício irregular da profissão de medicina e falsidade ideológica, artigos 282 e 299, respectivamente, do Código Penal Brasileiro (CPB). Após os procedimentos policiais, ele permanecerá preso na sede da delegacia, que funciona como unidade prisional daquele município, à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir