Dia a dia

Homem é preso por estelionato em Manaus

Ele se passava por vendedor autorizado de armas de fogo – fotos: Erlon Rodrigues/PC-AM

Adenildo Castro dos Santos, 20, foi preso, por estelionato, nesta segunda-feira (20), em frente à sede da Delegacia Geral, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus, no momento em que negociava a venda de uma pistola. De acordo com a polícia, o jovem se passava por vendedor autorizado de armas de fogo. 

A polícia passou a investigar Adenildo, quando a equipe de investigação da Delegacia Especializada em Ordem Política e Social (Deops) tomou conhecimento do fato após um representante autorizado da Taurus Armas no Amazonas formalizar Boletim de Ocorrência (BO), na última sexta-feira (17), denunciando o jovem.

De acordo com a delegada titular da Deops, Catarina Saldanha o homem vendia armas por um valor inferior ao de mercado. “Ele oferecia as armas em um valor abaixo do que é praticado no mercado para atrair as vítimas. Além de facilitar a suposta entrega do produto, logo após o pagamento de uma entrada ele desaparecia sem entregar a arma”, explicou Catarina.

Conforme Saldanha, com o infrator os policiais civis apreenderam uma pasta contendo panfletos de armas, um celular que ele usava para entrar em contato com as vítimas, além de um pen drive que tinha um formulário para cadastrar os compradores.

Com o suspeito a polícia apreendeu panfletos com modelos de armas

“Em depoimento ele confirmou a autoria do esquema criminoso e argumentou que começou as vendas para conseguir dinheiro fácil. A esposa dele disse, ainda, que estranhou o interesse do marido pelo assunto e não sabia dos golpes aplicados pelo companheiro. Temos a informação de que ele teria feito quatro vítimas e já teria recebido R$ 300 em espécie como entrada de um dos pagamentos”, disse Saldanha.

O representante da Taurus Armas no Estado, que teve a identidade preservada, informou que Adenildo chegou até ele no Seminário Internacional de Operações na Selva (SiopSelva), promovido pelo Exército Brasileiro nos dias 30 de novembro, 1º e 2 de dezembro de 2016, na capital.

“Estávamos com um estande montado no evento, distribuindo cartões sobre o produto que vendo. Lembro desse rapaz nos três dias de eventos pegando panfletos e interessado nas informações sobre as armas. Como o evento era direcionado ao público em geral não podíamos negar informações. Também não imaginava que ele iria usar meu nome para aplicar golpes”, argumentou o representante.

O homem informou, ainda, que ficou a par do que estava acontecendo após o chefe de armamento da Polícia Civil entrar em contato com ele para informar que havia um rapaz oferecendo armas a servidores usando o nome e cartões de visita do representante. “Fiquei preocupado, porque a venda dessas armas requer maior burocracia. Não podia ser anunciada de qualquer maneira, como esse rapaz estava fazendo”, disse.

A titular da Deops pede às pessoas que tenham sido vítimas de Adenildo que formalizarem as ocorrências na especializada, localizada nas dependências da Delegacia Geral.
Adenildo foi autuado em flagrante por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada ele será encaminhado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, localizado no bairro São Francisco, Zona Sul da capital.

EM TEMPO
Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir