Dia a dia

Homem é preso em flagrante por estuprar as próprias filhas

O pedreiro recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de estupro e, posteriormente, será indiciado por estupro de vulnerável - foto: Erlon Rodrigues / PC

O pedreiro recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de estupro e, posteriormente, será indiciado por estupro de vulnerável – fotos: Erlon Rodrigues / PC

Um pedreiro de 47 anos foi preso em flagrante por suspeita de envolvimento em crimes de estupro contra as próprias filhas. Os abusos aconteceram quando as vítimas ainda eram crianças e continuaram quando atingiram a vida adulta. O caso foi divulgado à imprensa na manhã desta terça-feira (11) durante coletiva de imprensa realizada pela Polícia Civil do Amazonas.

A denúncia foi feita na manhã desta segunda-feira (10) por uma das filhas do pedreiro, uma pedagoga de 25 anos, que na ocasião relatou a autoridade policial que tinha acabado de ser abusada sexualmente pelo pai e que o crime vinha acontecendo desde que ela tinha nove anos. Ainda de acordo com a vítima, outras duas irmãs dela e filhas do suspeito também foram violentadas durante a infância.

De acordo com a delegada titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), Andrea Nascimento, o homem foi preso momentos após a prática do delito, por volta das 10h30, na residência onde ele mora com uma das vítimas, localizada no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste. A ação policial foi realizada pela equipe de policiais civis da especializada com o apoio do grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera).

Ainda segundo a autoridade policial, outras duas filhas do pedreiro, uma de 29 anos e outra de 22 anos, compareceram à sede da delegacia e, em depoimento, afirmaram que também eram violentadas pelo pai desde a infância, porém saíram de casa quando completaram 18 anos.

delegada-deccm-delegada-andrea-nascimento-12

A vítima mais recente dos abusos, na companhia das outras duas irmãs, informou que não teve coragem de denunciar antes o crime porque o pai fazia ameaças afirmando que caso ela relatasse algo a polícia, ele iria praticar estupros contra as outras duas irmãs dela, que são menores de idade.

Em depoimento, a pedagoga revelou que engravidou do pai quando tinha 15 anos e que ele fez com que ela abortasse o bebê. A outra filha de 29 anos também declarou que engravidou na mesma idade, e passou pela mesma situação.

Por fim, as vítimas declaram durante o depoimento que a mãe delas e ex-mulher do pedreiro presenciou os abusos quando as filhas ainda eram crianças, porém saiu de casa em 2007. O caso será encaminhado para a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), por conta dos abusos praticados quando as vítimas ainda eram menores de idade.

A mãe das vítimas, após sair de casa, casou novamente e construiu uma nova família, mas até o momento a polícia ainda não conseguiu localizá-la. Ela deverá ser intimada a prestar esclarecimentos a autoridade policial e, também, poderá responder na Justiça por ter omitido da polícia o crime praticado pelo marido.

O infrator recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de estupro e, posteriormente, será indiciado por estupro de vulnerável. Ele será encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal, no Centro de Manaus, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Isac Sharlon
Portal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir