Sem categoria

Homem é encontrado morto com mãos amarradas e boca amordaçada, na Zona Leste de Manaus

Um motociclista encontrou o corpo jogado às margens da pista e acionou a polícia – foto: Josemar Antunes

Um motociclista encontrou o corpo jogado às margens da pista e acionou a polícia – foto: Josemar Antunes

Um homem, ainda não identificado, aparentado ter entre 25 a 30 anos, foi encontrado morto por volta das 22h30 deste sábado (10), em uma área industrial, localizada na rua Arraia, bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste de Manaus. O corpo estava crivado de balas.

Populares que trabalham na localidade escutaram vários tiros. Um motociclista, que não teve o nome revelado, encontrou o corpo jogado às margens da pista e acionou a polícia.

A ocorrência foi atendida inicialmente pela guarnição da VTR-6406, da 28ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), ao comando do sargento J. Froes. Segundo o policial militar Erivano de Araújo, a guarnição realizava patrulhamento na área quando foi avisada sobre o crime.

“O condutor da motocicleta nos levou até ao local e constamos mais um registro de execução na cidade. Os assassinos infelizmente conseguiram agir rápido no trabalho de execução, pois há patrulhamento constante na área devido a pouca iluminação”, explicou o soldado.

Agentes do Instituto de Criminalística (IC) estiveram no local. Conforme os peritos, a vítima foi atingida com pelo menos 15 tiros. A maioria das perfurações a bala foi na região da cabeça, nuca e costas. Ao lado do corpo, várias cápsulas de pistola PT. 40 foram encontradas e recolhidas para os trabalhos de inquérito policial.

O desconhecido estava sem camisa e trajava uma bermuda jeans na cor azul escura. No corpo da vítima foram identificadas duas tatuagens. Uma nas costas com o nome de ‘Rubens’ e a outra ilustrava a figura de uma gueixa na panturrilha direita.

Para a polícia, a vítima deve ter sido jogada de algum carro, com os membros amarrados, e morta a tiros na sequência. Pelo modo como o homem foi morto, o crime pode estar ligado ao tráfico de drogas, mas também poder estar relacionada a uma suposta vingança.

A vítima foi removida pelo Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia. A investigação segue com a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir