Dia a dia

Homem com tornozeleira eletrônica e o comparsa são flagrados embalando drogas na Praça 14

Na residência foram apreendidos uma balança de precisão, 47 trouxinhas de cocaína, 16 porções pequenas de maconha, além de materiais para confecção e embalo das drogas- foto: Diego Janatã

Na residência foram apreendidos uma balança de precisão, 47 trouxinhas de cocaína, 16 porções pequenas de maconha, além de materiais para confecção e embalo das drogas- foto: Diego Janatã

O presidiário Ronaldo Lima da Silva, 20, conhecido como ‘Carequinha’, e o comparsa Vivaldo Araújo da Silva Júnior, 18, foram presos nessa quarta – feira(27) na rua Ipixuna, Residencial Mestre Chico, bairro Praça 14, Zona Sul de Manaus. Eles, que já são autuados por tráfico de drogas, foram flagrados na casa de Ronaldo que tinha o benefício de prisão domiciliar e usava tornozeleira eletrônica, no momento em que embalavam porções de maconha e cocaína para depois comercializar.

Na residência foram apreendidos uma balança de precisão, 47 trouxinhas de cocaína, 16 porções pequenas de maconha, além de materiais para confecção e embalo das drogas.

O titular do 1º Distrito Integrado de Polícia ( DIP), delegado Rodrigo de Sá, informou que as prisões ocorreram por volta das 22h, após o recebimento de denúncias anônimas através do número 181 da Secretaria de Segurança Pública (SSP) , relatando que a dupla estaria embalando drogas dentro de uma residência, para em seguida comercializar no bairro.

Chegando ao endereço informado, os policiais civis encontram as portas e as janelas da casa aberta, e avistaram a dupla em atitude suspeita. Segundo o delegado, ao perceberem a presença dos investigadores, os infratores tentaram jogar as drogas pela janela, a fim de não serem flagrados, mas a polícia interceptou o local a tempo de pegar a dupla em flagrante.

“Montamos campana próximo da residência de Ronaldo, e avistamos Vivaldo embalando os entorpecentes. Quando nos aproximamos para realizar a abordagem, percebemos que Ronaldo estava com uma tornozeleira eletrônica. Durante os procedimentos legais, identificamos que ele já havia sido preso por tráfico de drogas e furto, em janeiro de 2015, e estava sendo monitorado pela Justiça por meio da tornozeleira, o que não o impediu de praticar o crime novamente”, disse Rodrigo de Sá.

“Foi graças ao apoio da população, que conseguimos efetuar a prisão da dupla, e impedir o comércio ilegal de entorpecentes naquela área da cidade. O Ronaldo que já estava respondendo por tráfico de drogas, com o benefício de prisão domiciliar, vai ser encaminhado novamente para cadeia pública, e certamente terá o beneficio revogado pela Justiça” , informou o delegado.

Vivaldo que já possui cinco passagens na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI) por tráfico de drogas, também será encaminhado para a cadeia pública, onde irá responder pelo mesmo crime. Em depoimento, Vivaldo confessou que era o dono das drogas e que Ronaldo o ajudava na venda dos entorpecentes.

Já Ronaldo, rebateu a informação do comparsa e negou o crime. Ele disse que não tinha envolvimento com a comercialização de drogas, e que estava ajudando Vivaldo embalar os entorpecentes, para receber R$ 60 pelo serviço, como pagamento para comprar um medicamento.

“Com esse dinheiro eu ia comprar remédio, pois tenho problemas de cabeça”, relatou.

Ronaldo que tinha o benefício de prisão domiciliar usava tornozeleira eletrônica- foto: Diego Janatã

Ronaldo que tinha o benefício de prisão domiciliar usava tornozeleira eletrônica- foto: Diego Janatã

Por Bruna Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir