Política

Henrique Oliveira volta e reafirma que é pré-candidato à prefeitura

Vice-governador (de azul, à esquerda) foi aliado do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), nas eleições em 2010, 2012 e 2014, mas disse que em política existe o far play e que dívida eleitoral está quitada entre os dois- foto: divulgação

Vice-governador (de azul, à esquerda) foi aliado do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), nas eleições em 2010, 2012 e 2014, mas disse que em política existe o far play e que dívida eleitoral está quitada entre os dois- foto: divulgação

O vice-governador do Estado, Henrique Oliveira (SDD), reafirmou, nesta segunda-feira (12), em entrevista a uma emissora de rádio local que é pré-candidato à Prefeitura de Manaus nas eleições, em 2016, conforme noticiado pelo EM TEMPO, em setembro deste ano.

“Fui desafiado pelo Paulinho da Força (deputado federal e presidente do SDD), que quer candidaturas a prefeito em todas as capitais brasileiras. Esse desafio do Paulinho veio corroborar com uma ideia fixa minha de participar do processo eleitoral”, disse Oliveira.

Em setembro, ao EM TEMPO, Henrique disse que a definição da pré-candidatura teve relação direta com as eleições, em 2012. “Como fui candidato ao pleito anterior e tive uma expressiva votação, ficando em terceiro colocado, nós definimos que eu sou pré-candidato à prefeitura no ano que vem”, disse o vice-governador.

Henrique Oliveira foi o grande destaque das eleições, em 2012, ficando em terceiro lugar no primeiro turno da disputa ao receber 106 mil votos, atrás apenas da senadora Vanessa Grazziotin e do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB). Na época, Oliveira apoiou Arthur Neto no segundo turno da disputa.

Arthur Neto é candidato natural à reeleição, mas tem evitado falar sobre o processo eleitoral do ano que vem. Em recentes entrevistas, o prefeito tem dito que sua prioridade é cuidar de Manaus e que só falará do processo eleitoral de 2016 a partir do ano que vem. Mas, durante a convenção do PSDB, em junho deste ano, Arthur foi tratado por filiados do partido político como candidato à reeleição.

Questionado a respeito do apoio à reeleição do prefeito de Manaus, tendo em vista que Arthur apoiou a coligação formada por Henrique e o governador do Estado, José Melo (Pros), nas eleições, em 2014, o vice-governador disse que “a dívida eleitoral já foi quitada”. Oliveira disse, ainda, que entenderá se Melo decidir apoiar Arthur Neto.

“Sou da opinião do fair play. Se for por questão de dívida, eu apoiei o Arthur no segundo turno (das eleições, em 2012), então eu tenho que remar com o Arthur porque o ele apoiou o Melo no primeiro e no segundo turno. A minha dívida foi lá atrás (em 2010), ou melhor, o Arthur pagou a dívida dele, quando me apoiou a vice-governador e aceitou meu nome. O Melo tem todas as razões do mundo, íntimas, profissionais e pessoais para apoiá-lo (Arthur Neto), mas já paguei minha dívida. Então, estamos quites”, disse Oliveira.

Sem faraó

Ontem, o presidente municipal do PPS e ex-vice-prefeito de Manaus, deputado federal Hissa Abrahão (PPS), disse que o PPS também entrará na disputa eleitoral.

“O PPS é um partido político de luta, é um partido que não se acovarda e não se ajoelha para nenhum faraó e isso foi demonstrado ao longo dos anos. Ele (PPS) virá para a luta em 2016. De que forma iremos nos comportar, decidiremos apenas depois de março de 2016”, disse Abrahão.

Por Camila Carvalho e Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir