Dia a dia

Hemoam pede ajuda para construir o Hospital do Sangue

Hoje será apresentado à comunidade o Projeto do Hospital do Sangue, assim como será instalado o Comitê da Campanha - foto: divulgação

Hoje será apresentado à comunidade o Projeto do Hospital do Sangue, assim como será instalado o Comitê da Campanha – foto: divulgação

Ao custo de R$ 70 milhões, sendo R$ 58 milhões do Governo Federal e R$ 12 milhões arrecadados com doações, a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) pretende construir o Hospital do Sangue. Para arrecadar parte do dinheiro, lança hoje a campanha ‘Hospital do Sangue – conquista comunitária’. Com a nova unidade, a FHemoam pretende ampliar os atendimento de emergência e urgências e implantar ambulatórios para adultos e crianças.

Com a redução da arrecadação fiscal, tanto do fundo federal como o estadual, e das alterações nas especificações especiais do projeto que diferem do padrão público, o orçamento inicial não será suficiente para entregar em pleno funcionamento o Hospital do Sangue, explica o presidente do Hemoam, Nelson Fraiji. “O projeto é baseado no Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI), e como ocorreram reajustes nos materiais, vamos precisar de um aditivo, que pode ser de R$ 12 milhões. Mas ainda não temos a garantia que com esse valor conseguiremos finalizar a obra, pois os produtos ficam cada dia mais caros. Devido à crise econômica que vem afetando o país, não é possível agregar mais recursos dos poderes públicos, então contamos com a sensibilidade da sociedade civil”, disse Nelson.

O presidente do Hemoam justifica a campanha destacando que, esse hospital, por se tratar de interesse da sociedade como todo, precisa ser construído o mais rápido possível. Nelson frisa ainda que essa ação é uma forma de conversar com a população para que seja dividido com o gestor público a responsabilidade desse instrumento. “O Hospital do Sague será útil para todo mundo. Precisamos compartilhar a responsabilidade com sociedade organizada, essa é nossa intenção. Isso não é uma ideia inusitada. Em todos os Estados do Brasil, a sociedade civil se mobiliza para construir seus hospitais. E essa não uma campanha apenas para concluir o hospital. Vai ser uma ação permanente para que esse centro seja sempre mantido, afim de oferecer o melhor atendimento possível para população”, salientou.

Ele explica também que não cabe mais pedidos de recursos para o Governo Federal, uma vez que aprovado pela Caixa Econômica Federal, o valor do financiamento não poderá sofrer qualquer tipo de alterações. “Quando se faz um projeto com o Governo Federal por emenda ele tem que ser concluso com aquele recurso que foi alocado. Não se pode fazer um projeto aprovado na CEF que não seja viável completamente, o Governo Federal não faz isso, ou você tem um projeto que conclui com o recurso federal ou não tem a liberação da verba. Em 2014, quando foi feita a licitação desse hospital, a obra se concluía com o valor que esta locado de R$ 58 milhões. Mas o problema são as especificações e algumas novas demandas que iremos viabilizar para dar ao hospital qualidade necessário de uma instituição que vai durar 20 a 30 anos”.

Para gerenciar as doações, será constituído um comitê gestor, que terá como como obrigações, definir o valor arrecadado, a forma de como será arrecada, prestação de contas e de como será empregado o dinheiro. A comissão será composta pela presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), Desembargadora Graça Figueiredo, presidente da Academia Amazonense de Letras, doutora Rosa Mendonça, representante da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), Moisés Israel Benarrós e pelo presidente do Hemoam, Nelson Fraiji.

As doações poderão ser feitas por meio de conta bancária, gerenciada pela Fundação Sangue Nativo, instituição de apoio ao Hemoam. Nelson ressalta que toda verba arrecadada estará nesta fundação, que prestará contas à sociedade, sobre a destinação definida.

Campanha

O evento acontecerá partir das 9h, no local da obra, ao lado da Fundação Hemoam, localizado na avenida Pedro Teixeira, no bairro Dom Pedro I, Zona Oeste, onde será dado um “abraço simbólico” no prédio de construção, simbolizando a união da sociedade amazonense em prol do hospital. Hoje, será apresentado à comunidade o Projeto do Hospital do Sangue, assim como será instalado o Comitê da Campanha.

Projeto

O Hospital do Sangue está sendo construído em uma área de 48 mil metros quadrados, fazendo parte do conjunto de instalações do Hemoam onde já existe um amplo almoxarifado com mais de 3 mil metros quadrados, área de garagem para viaturas oficiais, oficinas de manutenção preventiva e corretiva, uma central de análises clínicas incluindo um laboratório de anatomia patológica e um hemocentro.

Projetado para 150 leitos, abrigando, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de adulto e de criança, enfermarias de adultos e de crianças, Centro Cirúrgico, ampla instalação para os atendimentos de emergência e urgências, aplicação de quimioterapia e outros procedimentos e, ambulatório para adultos e outro pediátrico. A obra foi iniciada em junho de 2014 e já está com aproximadamente 30 % do total concluída.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir