Esportes

Guerrero alega perseguição e pede para diretoria do Flamengo agir contra arbitragem

Guerrero não está nada feliz com o tratamento que tem recebido da arbitragem brasileira. Após a derrota por 4 a 2 para o Palmeiras na manhã deste domingo (16), o atacante peruano usou a imprensa para reclamar dos “homens de preto”.

Segundo o jogador, há uma espécie de perseguição com ele, que cobra uma ação formal do Flamengo na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Falar aqui não adianta. Espero que a diretoria do Flamengo faça alguma coisa na CBF. Está complicado. Estou cansado disso. Contra a Ponte Preta tomei muita pancada. Espero que façam alguma coisa, pois não está legal. Não marcam nada quando é comigo”, desabafou.

O Flamengo reclamou bastante de dois lances. Logo no início do jogo, Pará dominou bola dentro da área e foi derrubado pelo zagueiro do Palmeiras. Em seguida, Guerrero roubou bola, driblou Fernando Prass e caiu. O árbitro mandou seguir em ambos os lances.

Para Guerrero, o suposto pênalti não marcado foi a gota d’água. Ele, que até então não reclamara, perdeu a paciência com a arbitragem brasileira. Segundo o peruano, há uma perseguição com ele.

“Nenhum árbitro marca nada para mim. Assim fica difícil jogar”, disse o revoltado Guerrero na zona mista, após a derrota para o Palmeiras em São Paulo.

Com a derrota, o Flamengo segue com os 23 pontos, mas cai para a 13ª colocação. Esse foi o décimo revés flamenguista no Campeonato Brasileiro, número comparável aos times que estão na zona de rebaixamento – o lanterna Vasco acumula 12 derrotas, por exemplo.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir