País

Guardas civis de SP serão treinados para combater tráfico de pessoas

Em uma iniciativa inédita no país, 40 guardas civis metropolitanos de São Paulo serão treinados pelo Ministério da Justiça para auxiliar no combate ao tráfico de pessoas de forma operacional e preventiva. As informações são da Agência Brasil.

O secretário municipal de Segurança Urbana, Ítalo Miranda, apresentou o projeto no centro da cidade nesta segunda-feira (27) durante inauguração da Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

A Guarda Civil terá treinamento para detectar casos de tráfico de pessoas, em situações como cárcere privado, trabalho escravo e exploração sexual. Dessa forma, mais atentos aos indícios, os guardas poderão ajudar na identificação e denúncia, repassando informações tanto para Ministério Público do Trabalho como para a Polícia Federal.

“Os homens da guarda civil serão designados para o centro de formação, onde vão receber instruções de agentes [da Secretaria Nacional de Segurança, do Ministério da Justiça]. Esses 40 guardas serão os multiplicadores”, informou Miranda.

A partir da formação desse grupo, com previsão de início na próxima semana, haverá disseminação do conhecimento para o restante da tropa. O trabalho escravo é uma das finalidades do tráfico de pessoas e, por isso, o Ministério Público do Trabalho está envolvido nas ações dessa semana, que marca o combate a este crime.

A procuradora do Ministério Público do Trabalho, Ana Gabriela Oliveira de Paula, explica que, na área urbana das cidades, predominam o trabalho escravo em confecções têxteis e na construção civil. Já na parte rural, o corte de cana é um dos vilões. Para a procuradora, tão importante quanto as ações de flagrante, no local onde o trabalho escravo ocorre, são as ações preventivas.

“Essas atuações são trabalhos de conscientização e qualificação, para esclarecer o trabalhador das condições análogas à de escravo no trabalho”, disse Ana Gabriela. “E outra [atuação] é evitar que aquele trabalhador que já foi resgatado uma vez volte àquela situação degradante”, acrescenta sobre a necessidade de conscientização para a melhoria nas condições de vida dos trabalhadores.

Mais duas ações, relacionadas ao combate do tráfico de pessoas, foram apresentadas ao público pelo governo municipal: a Gift Box e a iluminação especial azul de monumentos da cidade.

A Gift Box, uma grande caixa de presente, está exposta em frente ao Theatro Municipal de São Paulo. O objeto chama a atenção das pessoas e é um convite para que alguém abra e entre. Porém, quando aberta, apresenta uma dura realidade, com imagens e relatos de vítimas do tráfico de pessoas.

Vitor Valentim de Souza, psicólogo, estava passando pela região central e decidiu parar e ver o que havia dentro da Gift Box. “Eu acho que ela tem um aspecto de quebra, de trazer a ideia de um presente e, dentro dele, lidar com uma realidade diferente. Acho que é isso que o pessoal que passa por tráfico de pessoas sofre”, disse. Ele finalizou: “A consciência é a primeira forma de resistência”.

Durante toda a semana, alguns monumentos da cidade receberão iluminação azul, fazendo referência à campanha mundial sobre o tema ‘Coração Azul’, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU). Entre eles, o Theatro Municipal, o viaduto do Chá, a ponte das Bandeiras, a Biblioteca Mário de Andrade, a estátua do Borba Gato e o Monumento às Bandeiras.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir