Economia

Grupo Raman Neves apresenta projeto “Amazonas, Terra da Gente

O Grupo Raman Neves de Comunicação (GRN) deu o pontapé inicial para o projeto “Amazonas, Terra da Gente”, na noite desta quarta-feira (7), no Centro Cultural Povos da Amazônia, Zona Sul de Manaus. Com a participação de diversas autoridades, colaboradores e patrocinadores, foi apresentado o projeto que tem objetivo de resgatar a autoestima dos filhos da terra no momento em que o país atravessa uma grave crise econômica, e sobre a esperança de um futuro melhor.

De acordo com o superintendente GRN, Sandro Breval, o momento é de repensar as questões sociais e econômicas pelas quais o país e a Amazônia vem enfrentando, mas mostrar o melhor da nossa gente e da nossa cultura.

“Nós vivemos um processo de travessia. Então, nos congregamos essa causa e esse movimento com o viés de buscar alternativas. Visitar e revisar alguns valores, sobre a cultura, gastronomia, nossas potencias industriais, comerciais. De forma a dá uma nova opção e olhar para as questões amazônicas”, garantiu o gestor.

Presente ao evento, o deputado Serafim Correa salientou a importância do projeto como este do grupo Raman Neves de Comunicação.

“Esse é um momento importante. A crise também nos une. E em um momento como este, todos estão desafiados a encontra caminhos. Cumprimento a iniciativa da Rede EM TEMPO nessa direção. Temos que resgatar valores da nossa terra e a nossa gente”, afiançou o deputado e ex-prefeito de Manaus.

O diretor comercial da Manaus Ambiental, Guido Fontgalland Junior, lembrou da importância do projeto porque, segundo o mesmo, a Amazônia representa a maior e o melhor da grandeza do país. “O nosso Estado representa a cultura brasileira, em maior grau”, reforçou.

Autoestima

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto também demonstrou confiança no projeto do Grupo, afirmando ações afirmativas sobre a autoestima do povo amazonense e em demonstrar a nossa gente.

“É inegável que nossa cidade vem passando por transformações e se transformando em polo de atração turística. Mostrar nossas riquezas, gastronomia de gosto peculiar, cultura única, instituições que fazem o bem e personalidades, como o EM TEMPO se presta a fazer, vai nos ajudar a exercer ainda mais a principal vocação de nossa cidade: ser internacional. A terra é da gente, mas está aberta para abraçar o mundo”, salienta.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir