Dia a dia

Grupo protesta contra violência e bloqueia avenida Umberto Calderaro

O grupo ateou fogo em galhos de árvores e bloqueou a Umberto Calderaro por 45 minutos - foto: divulgação

O grupo ateou fogo em galhos de árvores e bloqueou a Umberto Calderaro por 45 minutos – foto: divulgação

Familiares e amigos do vendedor Carlos Eduardo Nascimento Normando, 23, realizaram na noite desta terça-feira (2), um protesto contra a morte do rapaz, que ocorreu no último domingo (31). O ato ocorreu na avenida Umberto Calderaro, Zona Centro-Sul de Manaus.

O grupo fechou a via e ateou fogo em pedaços de árvore e pneus. O trânsito no local e nas proximidades, como as avenidas Mário Ypiranga e Darcy Vargas, ficou retido por 45 minutos.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) foi acionado ao local para auxiliar os condutores.  O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas (CBMAM) também foi acionado para apagar o fogo.

Os manifestantes pediram mais segurança - foto: reprodução/vídeo divulgação

Os manifestantes pediram mais segurança – foto: reprodução/vídeo divulgação

Após o término dos protestos uma grande quantidade de lixo tomou conta de parte do meio fio da avenida Umberto Calderaro. Materiais como eletrodomésticos, pneus e até pedaços de árvores, que foram queimados durante a manifestação, estavam atrapalhando o acesso dos veículos que saiam da rua Estênio Neves em direção à avenida deixando o trânsito lento.

Entenda o caso

O vendedor Carlos Eduardo Nascimento Normando, 23, foi morto a tiros após reagir a um assalto, no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul, no último domingo (31).  O rapaz estava com o irmão mais novo, um adolescente de 19 anos. Durante o assalto, a vítima derrubou o suspeito que estava em uma moto.  Ao cair, o assaltante disparou três vezes contra Carlos.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) está investigando o caso e, até o momento, o suspeito do crime ainda não foi identificado.

Por equipe EM TEMPO Online

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir