Cultura

Grupo de artes cênicas realiza oficinas gratuitas em Manaus

A oficina será orientada, na sede do Ateliê 23, por Eric Lima e Laury Gitana, integrantes do grupo e responsáveis pelos figurinos de várias montagens teatrais - foto: divulgação

A oficina será orientada, na sede do Ateliê 23, por Eric Lima e Laury Gitana, integrantes do grupo e responsáveis pelos figurinos de várias montagens teatrais – foto: divulgação

Na próxima terça-feira (29), terá início a oficina gratuita ‘Figurino às avessas – O processo de construção do figurino teatral’, uma promoção da companhia de artes cênicas Ateliê 23 – Casa de Criação. As inscrições poderão ser feitas até o primeiro dia do evento. Os interessados devem solicitar a ficha de inscrição por meio do e-mail atelie23casadecriacao@gmail.com ou pelo Facebook: fb.com/Atelie23.

A oficina será orientada, na sede do Ateliê 23, por Eric Lima e Laury Gitana, integrantes do grupo e responsáveis pelos figurinos de várias montagens teatrais. Eric explica que a realização de ‘Figurino às avessas’ marca o encerramento de um primeiro ciclo da companhia e o início de outro.

“O Ateliê está passando por um momento muito particular de transição entre tudo que produzimos até aqui e as próximas iniciativas que virão. Acredito que esse compartilhamento de experiências serve de grande incentivo para pesquisa e criação nessa área específica da construção de um espetáculo, sendo muito enriquecedor não só para os outros, mas para nós também”.

‘Figurino às avessas’ está dividida em duas partes: concepção e construção. A primeira inclui um resumo sobre a história do figurino, as características de cada linguagem, conceitos de estética, processo criativo de diferentes formas e noções de produção na área do figurino. E na segunda parte serão ministradas técnicas de como transformar em realidade as ideias criadas na primeira, além de oferecer noções de valores e onde alguns materiais podem ser encontrados.

Eric Lima é bailarino desde 2011 e acadêmico do curso de Dança na Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Trabalha no Ateliê desde 2013 como figurinista, ator, bailarino e diretor. Laury Gitana é bacharel do curso de Teatro da UEA e começou a atuar em 2011. Em 2013, entrou para o Ateliê 23, onde trabalha como figurinista, cenógrafa, atriz, iluminadora e assistente de direção.

Em parceria, Eric e Laury assinaram figurinos para as peças ‘Fando e Lis’ (Ateliê 23) e ‘Pai’ (Cartolas Produções). Ele foi ainda responsável pelos trajes de “Oração” (Ateliê 23, premiado como Melhor Figurino Adulto do 11º Festival de Teatro da Amazônia), “Os cavalos de ancas roliças” (Laury Gitana) e “Imagine um rosto, agora conte uma história” (Ateliê 23). E Laury assina os trajes de “Sur la vie”, “Persona – Face Um”, “Persona – Face Dois”, todas montagens do Ateliê 23, e “Árvore 37”, peça de sua autoria.

Extensão

Também gratuita, a oficina ‘A desconstrução da palavra em cena’ está marcada para acontecer de 5 a 8 de abril, na sede do Ateliê 23. O responsável será o diretor da companhia, Taciano Soares. Ele conta que essa iniciativa é uma extensão das práticas que têm sido desenvolvidas no grupo. “Havíamos produzido espetáculos verborrágicos e que se pautavam na palavra como elemento propulsor das ações dramáticas.

Mais recentemente temos desenvolvido a intenção do corpo como esse elemento fundamental e, com isso, a palavra torna-se consequência e não causa”, comenta.

Para o diretor do grupo teatral, essa oficina pode contribuir para a construção de novos momentos na cena teatral de Manaus, a partir do diálogo com outras identidades que ainda não se fortaleceram na cidade. “Manaus vive ainda o momento da palavra. Essa característica do teatro aponta para um fazer que talvez não dê conta do hibridismo que assola a arte nesses últimos anos”.

O público-alvo da oficina são atores e encenadores com experiência mínima. O objetivo é produzir na prática do workshop quatro núcleos de criação baseados nas estruturas possíveis que a dramaturgia teatral foi desenvolvida, a exemplo da verborragia presente nos textos do autor espanhol Fernando Arrabal, de quem o Ateliê 23 já adaptou três textos. A ficha de inscrição deve ser solicitada por meio do e-mail atelie23casadecriacao@gmail.com ou pelo Facebook: fb.com/Atelie23.

Taciano Soares é ator, diretor e produtor cultural. No próximo mês completa 10 anos de experiência no teatro. Possui formação técnica em Artes Cênicas pelo Cláudio Santoro, é acadêmico da faculdade de Teatro da UEA e Mestre em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Como produtor, já conquistou mais de 30 editais de fomento à criação, difusão e pesquisa cênica.

As oficinas são contrapartida da companhia de artes cênicas, que teve o projeto “Afetos absurdos” (formado pelas peças da “Trilogia Arrabal” – “O arquiteto e o imperador da Assíria”, “Fando e Lis” e “Oração”), contemplado pelo Edital de Conexões Culturais da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Por Luiz Otavio Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir