Cultura

Grupo Ateliê 23 volta a encenar quatro montagens, em Manaus

Cena de 'O arquiteto e o imperador da Assíria'- foto: divulgação

Cena de ‘O arquiteto e o imperador da Assíria’- foto: divulgação

O projeto ‘Afetos absurdos’, do Ateliê 23 – Casa de Criação com apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), continua nesta sexta-feira (18), com a peça teatral ‘O arquiteto e o imperador da Assíria’. O objetivo é reapresentar em palcos diferentes da cidade os quatro primeiros trabalhos da companhia de artes cênicas. A entrada para todas as sessões, que serão realizadas sempre a partir de 20h, é franca.

‘O arquiteto e o imperador da Assíria’, atração de hoje, amanhã e domingo (20), na sede do Ateliê 23 (rua Tapajós, 166, Centro), é adaptado de um texto de Fernando Arrabal e narra a relação infantilizada de dois homens às sombras de um importante acontecimento. Ambos exercem o poder do domínio e da transição de personalidade no decorrer do espetáculo. Até que um segredo é revelado e coloca em questão os limites dessa ‘brincadeira’ que eles criaram para si nesse lugar ilusório. A direção da montagem é de Taciano Soares, que divide a cena com Ítalo Rui.

As próximas atrações de ‘Afetos absurdos’ são as peças ‘Fando e Lis’ (dias 13, 14 e 15 de janeiro, no Les Artistes Café-Teatro – avenida Sete de Setembro, 377, Centro), ‘Oração’ (dias 6, 7, 13 e 14 e fevereiro, no Teatro Luiz Cabral – avenida Autaz Mirim, 6.250, Shopping Grande Circular – São José 2) e ‘Sur la vie’ (dias 19, 20, 26 e 27 de fevereiro, no Espaço das Cias. – rua Dona Libânia, 300, Centro).

Também adaptada de um texto de Fernando Arrabal, a peça ‘Fando e Lis’ destaca o amor entre um homem e uma mulher que reescrevem a história de Romeu e Julieta. O amor entre essas personagens é negado pela condição física de Lis, paralítica que é conduzida por Fando até a cidade imaginária Tar. Sem poder possuir a amada fisicamente, Fando transforma seu desejo sexual em violência. Lis consegue encontrar certa fascinação no sofrimento e, quando domina a situação, é capaz de levar Fando ao desespero.

Taciano Soares dirige e no elenco estão Dinne Queiroz, Eduardo Klinsmann, Gleidstone Melo, Ítalo Rui e Jean Palladino. Fecha a trilogia de adaptações de Arrabal a montagem ‘Oração’, sobre o casal Fídio e Lilbe que, após matarem uma criança, decidem ser bons e puros. Para isso, leem o Velho e o Novo Testamento, mas a descoberta da história de Jesus os desconcerta. Déborah Ohana e Jhonatas Alves atuam sob a direção de Taciano Soares.

Primeira investida do Ateliê 23 na dança, ‘Sur la vie’ tem direção e coreografia de Eric Lima. É uma obra inspirada na evolução natural dos processos humanos, assim como a passagem das estações do ano. A partir da fusão de linguagens como as danças urbana e contemporânea, o espetáculo busca traduzir sentimentos inerentes ao ser humano.

O elenco é formado por Hamyle Nobre, Isabela Catão, Ítalo Almeida, Taciano Soares e o próprio Eric Lima.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir