Economia

Greve na BR Distribuidora deixa postos sem gasolina, em Manaus

Postos que ficaram desabastecidos de combustíveis colocaram cones em frente das bombas de gasolina - foto: Marcio Melo

Postos que ficaram desabastecidos de combustíveis colocaram cones em frente das bombas de gasolina – foto: Marcio Melo

Iniciada no último dia 15, a greve na BR Distribuidora, que foi suspensa temporariamente nesta sexta-feira (19), causou desabastecimento em postos de combustíveis de Manaus. Três estabelecimentos localizados na Zona Sul da cidade e um quarto localizado na Zona Oeste tiveram problemas com a falta de combustível distribuído pela BR.

Segundo os gerentes de pistas, ainda não há previsão para o abastecimento ser reestabelecido nesses postos.

De acordo com o gerente da unidade da avenida Silves, bairro Cachoeirinha, Zona Sul, Edson Saintclair, a gasolina está em falta desde a última segunda-feira (15), quando teve início a greve dos funcionários da BR Distribuidora.

Ele explicou que a unidade tem um tanque de 15 mil litros apenas e acaba mais rápido que os novos postos, que já dispõem de tanques com capacidade para 50 mil litros, e por este motivo, precisa abastecer todos os dias. “Toda gasolina de Manaus vem da refinaria. A partir do início da greve, o posto já iniciou a segunda-feira passada sem combustível”, disse.

Edson informou ainda que um outro posto BR na mesma avenida Silves, chamado São João, estava desabastecido, além de unidades na avenida das Torres, rotatória do Coroado e na avenida Brasil, no bairro Compensa.

Na unidade da avenida Borba, também no bairro Cachoeirinha, os frentistas deixaram de atender os clientes já a partir das 17h30 do último dia 15, quando o tanque de 15 mil litros secou. Um frentista que não quis se identificar contou que seu salário, que estava previsto para ser pago hoje (20), pode atrasar por conta da falta de venda nessa semana. “Temos que vir trabalhar porque é carteira assinada. Se não vir, pega falta. Temos que cumprir tabela. Esperamos que o combustível volte logo para a gente trabalhar e receber, pois sem venda não tem lucro”, disse.

No posto BR da avenida Coronel Teixeira, na Zona Oeste, houve falta de combustível por algumas horas apenas, das 15h de quinta-feira (18) até às 1h de ontem (19).  Porém, segundo Edson, as unidades que dispõe de tanques maiores conseguem passar mais tempo operando sem o abastecimento usual.

Caso semelhante é da unidade localizada na avenida Brasil, bairro Compensa, em frente ao hipermercado Nova Era, onde, segundo os frentistas, faltou gasolina aditivada.

Em nota, a Petrobras informou que está ingressando com ações visando a garantia do livre acesso da força de trabalho e prestadores de serviço nas unidades operacionais e administrativas bloqueadas pelos manifestantes.  A companhia aguarda o cumprimento da decisão judicial referente ao o Amazonas, o que permitirá equacionar pontuais atrasos na entrega de produtos.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir