Sem categoria

Greve do INSS já afeta todo o interior do Amazonas

Servidores do INSS estão em greve desde o último dia 3 de agosto, para reivindicar pauta nacional de reajuste salarial-foto: Ione Moreno

Servidores do INSS estão em greve desde o último dia 3 de agosto, para reivindicar pauta nacional de reajuste salarial-foto: Ione Moreno

Em greve desde o último dia 3, os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) prometem ampliar a paralisação no Amazonas. Segundo informações do órgão, das 25 agências instaladas, 16 já aderiram à paralisação no Estado, o que representa 64% das unidades na região.

O movimento nacional, deflagrado há dez dias, reivindica reajuste salarial de 27,5% imediato, com aumento gradual nos próximos quatro anos. Segundo o diretor de Assuntos Jurídicos e Trabalhistas do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde, Previdência e Trabalho no Estado do Amazonas (Sindsprev-AM), Marivaldo Costa, algumas das principais exigências são a reposição da inflação nos salários dos servidores, contratação por meio de concurso público, melhorias na condição de trabalho, fim do assédio moral, paridade entre ativos e aposentados.

“Queremos que o governo federal capacite os servidores do INSS para atendimento da população, em especial, os pescadores, em relação ao auxílio defeso. Muitos funcionários não possuem um devido treinamento. Além disso, precisamos de uma estrutura adequada”, disse Costa.

Devido à ação contra a greve, o Ministério da Previdência Social e a Justiça Federal determinaram que os grevistas mantivessem 60% de servidores no atendimento.
Segundo o INSS, o órgão federal tem empreendido esforços no sentido de orientar suas unidades e a Central de Tele Atendimento 135 no que se refere às providências de reagendamento para os assegurados que não estão sendo atendidos devido à greve. Esse reagendamento, de modo geral, pode ser realizado pelo telefone. Em alguns casos específicos, entretanto, a remarcação dependerá da Agência da Previdência Social.

Todos os servidores da categoria relativos ao interior do Estado possuem apoio. Municípios como o de Manacapuru, Presidente Figueiredo, Iranduba, Coari, e Tefé mantêm 40% dos atendimentos relacionados ao reagendamento para assegurados.

Intensificação

Por conta da greve nacional, houve aumento na adesão nas agências do interior do Amazonas. Nessas agências, estão agregados serviços de aposentadoria, salário maternidade, pensão por morte, certificado por tempo de contribuição, benefícios aos idosos e aos deficientes, além dos recursos administrativos.

Das nove unidades instaladas no interior, cinco executam serviços parciais. Outras quatro estão totalmente paralisadas. São elas: Benjamim Constant, Lábrea, Rio Preto da Eva e Atalaia do Norte.

Segundo Marivaldo Costa, a greve pode se intensificar nas próximas semanas. “Vamos executar mais ações em busca de adesão. Nossa principal intenção é expandir o trabalho de mobilização e aumentar o número dos servidores em greve”, ressaltou Costa.

1 Comment

1 Comment

  1. EDNALDO VIEIRA

    13 de agosto de 2015 at 17:33

    Atalaia do Norte e Rio Preto da Eva nunca tiveram Agência do INSS e Benjamin Constant está funcionando normalmente, ou seja, sem diminuição da carga de trabalho. Informação inverídica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir