Mundo

Grécia aprova união civil entre casais do mesmo sexo; regra veta adoção

A nova regra não permite que os casais adotem crianças e nem dá os mesmos direitos de pensão - foto: divulgação

A nova regra não permite que os casais adotem crianças e nem dá os mesmos direitos de pensão – foto: reprodução

A Grécia aprovou na noite de terça uma lei que autoriza acordos de parceria civil entre pessoas do mesmo sexo, apesar de protestos e da oposição de partidos políticos e da Igreja Ortodoxa sobre a medida.

A nova regra não permite que os casais adotem crianças e nem dá os mesmos direitos de pensão, plano de saúde e pagamento de impostos que o casamento regular proporciona no país.

A Grécia autorizou as parcerias civis entre heterossexuais em 2008, mas excluiu casais do mesmo sexo. A diferença foi considerada discriminatória pela Corte Europeia de Direitos Humanos em 2013.

“Nós queremos essa parceria civil, mas queremos por completo”, disse a ativista Dimitra Kyrilou.

O primeiro-ministro Alexis Tsipiras disse que a mudança fecha “um ciclo de constrangimento para o Estado”.

Tsipiras prometeu reformas sociais para mitigar o impacto negativo do resgate financeiro realizado no país. Em troca de empréstimos, os gregos precisam cumprir duras medidas de austeridade financeira.

A mudança foi aprovada por 193 dos 300 parlamentares. O Partido Comunista e a Igreja Ortodoxa criticaram a aprovação da medida.

Um número crescente de países europeus criaram leis que permitem uniões homoafetivas, como o Reino Unido, Espanha e Chipre, mas a questão permanece polêmica em vários outros países do continente.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir