País

Governo vai retomar parte de obras paradas do Minha Casa, Minha Vida

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciou a retomada das obras de 4.232 unidades do Minha Casa, Minha Vida, pertencentes à faixa 1 do programa, a qual atende famílias com renda mensal de até R$ 1.800. As obras de outras 67 mil unidades já contratadas ainda estão paralisadas.

O governo escolheu retomar primeiramente as obras mais avançadas e, consequentemente, com menor custo. Apesar disso, a retomada deve custar ao governo cerca de R$ 263 milhões até a entrega das unidades.

Para destravar o andamento das outras unidades, o ministério depende da liberação de recursos por parte do governo federal. Segundo Araújo, não devem ser contratadas mais unidades na faixa 1 até que essas obras sejam retomadas.

Conforme publicou a Folha de S.Paulo, o ministério deseja receber R$ 5 bilhões, que foram contingenciados do orçamento da União, para destinar os recursos ao Minha Casa Minha Vida.
Nas outras faixas, 2 e 3, que atendem famílias com renda maior, as obras contratadas para o ano somam 210 mil e Araújo pretende contratar mais 190 mil até o final do ano. Como o dinheiro do financiamento dessas faixas vem do FGTS, a liberação de recursos é mais fácil.

Já está acordado com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, a liberação desses recursos. “Quero reforçar que estamos juntos, à disposição do Ministério das Cidades, para que possamos fazer atos dessa natureza”, afirmou durante o evento que marcou a retomada das obras.

Apesar da meta de contratação, os números ficam distante das pretensões de contratação do governo Dilma. A meta de contratação era de 2 milhões de unidades até 2018. Dificilmente esse número será alcançado, segundo Araújo.

“As pessoas nos perguntam quando vamos dar sequência [às contratações]. Quando cada assinatura de contrato não signifique o sacrifício do empresário”, afirmou o ministro. “Temos, primeiramente, que proteger o dinheiro do contribuinte. Por tanto, vamos, primeiro, entregar o que já está contratado”, complementou.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir