Sem categoria

Governo não cumpre promessa e peritos do AM deflagram greve por tempo indeterminado

No início da semana, a categoria sinalizou uma paralisação dos serviços – foto: Ione Moreno

No início da semana, a categoria sinalizou uma paralisação dos serviços – foto: Ione Moreno

Após quebra de promessa do governo, os peritos criminais do Amazonas deflagraram greve por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira (7). Com isso, serviços como emissão de laudo e liberação de corpos no Instituto Médico Legal (IML) podem ficar prejudicados.

Na última segunda-feira (3), a categoria suspendeu a paralisação de 12 horas que faria, após o secretário extraordinário, Evandro Melo, pedir um voto de confiança no governo, prometendo que seria enviada a Assemblei Legislativa do Estado (ALE) uma mensagem para inclusão dos peritos na Lei que reestruturou as carreiras na Polícia Civil. A promessa, entretanto, não foi cumprida e a classe paralisou suas atividades.

“Infelizmente, o governo não honrou seu compromisso conosco, de corrigir essa injustiça, e não nos deu alternativa que não seja a greve”, explicou o presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais, Marcelo Muratore.

Os compromissos do governo eram a retomada das negociações e melhorias nas condições de trabalho, sinalizadas com a inclusão na lei 4.059, aprovada no ano passado, prevendo reestruturação das carreiras da Polícia Civil, exceto os peritos oficiais.

Outro pleito da categoria é o pedido de inclusão de projetos de infraestrutura e modernização dos institutos no Plano Plurianual (PPA 2016/2019). O PPA é um instrumento que define diretrizes e metas para o Estado nos próximos quatro anos.

O Estado do Amazonas conta com 192 peritos oficiais, lotados em três institutos.

Por equipe EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir