Esportes

Governo impõe torcida única para clássicos em São Paulo

Na próxima rodada o Botafogo enfrenta o Atlético-GO, no estádio Mané Garrincha- foto: divulgação

Na próxima rodada o Botafogo enfrenta o Atlético-GO, no estádio Mané Garrincha- foto: divulgação

Até o dia 31 de dezembro deste ano, os clássicos realizados no Estado de São Paulo terão torcida única. Essa foi a decisão tomada nesta segunda (4) pela Secretaria de Segurança Pública, após uma onda de violência neste domingo (3), antes e depois de Palmeiras e Corinthians, no Pacaembu.

Além dessa medida, outras duas ações foram anunciadas: os clubes não poderão mais entregar ingressos separados para as organizadas e elas estarão proibidas de levar adereços que as identifiquem nos estádios.

A decisão do governo paulista tem efeito sobre jogos em todas as competições.

Quatro confusões aconteceram envolvendo torcedores. Segundo balanço da polícia, 59 pessoas foram detidas. Um homem morreu com um tiro de arma de fogo no coração. Ele ainda não foi identificado, mas não participava do confronto. O corpo está no IML de Artur Alvim, esperando ser reconhecido.

De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima teria cerca de 60 anos e esperava um ônibus no momento em que a bala o atingiu. Suas digitais estão sendo usadas na tentativa de sua identificação. Uma pessoa apareceu na noite desta segunda no local dando notícia de um desaparecimento, mas ainda não se sabe se é do mesmo caso.

“Dessa forma, vamos evitar que tenha escolta, que tenha uma mobilização para acompanhar as torcidas rivais. Isso vai ajudar a diminuir esse problema. Qualquer clássico até o dia 31 de dezembro só terá uma torcida”, afirmou o secretário de segurança, Alexandre de Moraes.

Desde 2010, 113 pessoas já morreram em brigas envolvendo futebol, de acordo com uma pesquisa coordenada pelo sociólogo Mauricio Murad.

Participaram da reunião representantes da Federação Paulista, do Ministério Público, da Justiça, da Polícia Militar e da Polícia Civil. A conversa durou cerca de uma hora, na sede da Secretaria de Segurança Pública, no centro da capital paulista.

Prisão e Buscas

Os confrontos aconteceram na mesma semana em que um palmeirense foi preso. Deivison Correia é acusado de ter participado da agressão ao presidente da Gaviões da Fiel, no início do mês de março.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir