Política

Governo exonera ministros do PMDB e nomeia técnicos ligados a Dilma

O governo federal publicou nesta sexta-feira (22), no Diário Oficial da União, a exoneração de dois ministros peemedebistas que pediram para deixar o cargo após a aprovação do impeachment pela Câmara dos Deputados.
Com influência na votação do processo no Senado, Helder Barbalho (Portos) e Eduardo Braga (Minas e Energia) deixaram oficialmente o cargo. Eles haviam entregue carta de demissão na quarta-feira (20).

Helder é filho do senador Jader Barbalho (PMDB-PA) e chegou ao posto por indicação do pai. Braga tirará licença médica do cargo de senador e em seu lugar continuará sua suplente e mulher, Sandra Braga (PMDB-AM). Tanto Jader como Sandra ainda não se posicionaram publicamente em relação ao processo de impeachment contra a presidente, o que tem preocupado o Palácio do Planalto.

Para os seus lugares, a presidente nomeou nomes técnicos de segundo escalão ligados à petista.

Em Portos, assumirá Maurício Muniz, atual secretário do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). A pasta de Minas e Energia será comandada por Marco Antônio Almeida, que era secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do mesmo ministério.

O governo federal também nomeou nesta sexta-feira (22) os novos ministros de Turismo e Cidades.

Na primeira pasta, foi nomeado Alessandro Teixeira, aliado da presidente desde a militância política da petista no Rio Grande do Sul.

No segundo ministério, foi nomeada Inês da Silva Magalhães, que ocupava o posto de secretária nacional de habitação da mesma pasta.

Por folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir