País

Governo do Rio intensificará ações para atingir meta de vacinação contra gripe

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) pretende intensificar as ações para atingir a meta estipulada pelo Ministério da Saúde de imunizar contra a gripe 80% do público-alvo da campanha de vacinação.

Inicialmente, o prazo para receber a vacina terminaria sábado (23), mas foi prorrogado até o dia 5 de junho. No estado, 35% do público-alvo foram imunizados.

Devem ser vacinadas as pessoas com 60 anos ou mais, assim como as crianças de 6 meses a 5 anos incompletos, indígenas, gestantes, mulheres no período de 45 dias após o parto, população carcerária, profissionais de saúde, profissionais que atuam no sistema prisional e doentes crônicos, o que corresponde a 4,1 milhões de pessoas no estado.

O superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Saúde, Alexandre Chieppe, lembra que em 2014 a situação estava parecida com a atual, mas a meta foi ultrapassada, chegando a 83,98% de cobertura. “No ano passado foi prorrogado o prazo duas vezes porque também não se atingiu a meta. O cenário de agora é muito semelhante ao que foi visto no ano anterior. Vamos agora traçar estratégias junto com os municípios, incentivando a utilização de postos volantes de vacinação em serviços, em asilos, para que a gente faça também ações que permitam ampliar essa cobertura.”

Chieppe ressalta que a vacina é atualizada todos os anos e protege contra os principais vírus que estão em circulação no mundo. A imunização é feita com vírus morto e é segura e eficaz contra gripe, mas não protege contra resfriados comuns.

“É um desafio que o país todo tem hoje, de alcançar metas de vacinação para uma doença que já tem a sua vacina disponível há muito tempo e vem diminuindo ao longo dos últimos anos o número de casos graves e de óbitos pela doença, muito em função dessa vacinação que tem sido feita. Já estamos chegando ao período de maior transmissão de gripe, que é o período de inverno, quando a temperatura começa a cair, e a estratégia da campanha é proteger a população para esse período de maior risco de transmissão.”

A professora universitária Renata Gonçalves ainda não levou a bebê de 8 meses para vacinar, mas pretende procurar um posto de saúde na próxima semana. “Ainda não levei porque estava esperando dar o dia das outras vacinas do calendário, para tomar tudo junto”. O grupo de crianças de 6 meses a 5 anos de idade está com cobertura de 30%.

“Todos os anos eu levei o meu filho mais velho, que agora está com 5 anos. Eu acho importante, tem dado certo, teve vezes que ele tomou a vacina e ficou resfriado, mas foi contornável, recuperou-se rápido. Não sei avaliar se ele não tivesse tomado se a gripe teria sido mais intensa. Eu acho que vale a pena sim”, diz.

Em todo o estado, 1,5 mil postos de saúde nos 92 municípios disponibilizam a vacina, que este ano imuniza contra os três subtipos de vírus da gripe que mais circularam no último inverno: A H1N1, A H3N2 e Influenza B.

A região que está com a cobertura mais baixa é a do Médio Paraíba, formada pelos municípios de Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença e Volta Redonda, onde menos de 27% do público-alvo se vacinaram.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir