Dia a dia

Governo decreta situação de emergência no AM devido a epidemias de dengue, chikungunya e zika vírus

Desde o início do ano até o dia 18 de abril, o país já registrou 745,9 mil casos de dengue- foto: divulgação

Desde o início do ano até o dia 18 de abril, o país já registrou 745,9 mil casos de dengue- foto: divulgação

O governo do Amazonas decretou situação de emergência, no estado, em virtude da probabilidade de desencadeamento de situações epidêmicas de Dengue, Chikungunya e Zika vírus, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. No caso de Manaus, o Governo homologou a situação de emergência, já decretada pela Prefeitura. Os decretos, assinados pelo governador José Melo, foram publicados no Diário Oficial do Estado e têm vigência de 180 dias.

Com o decreto, o Amazonas segue a mesma linha já adotada pelo Ministério da Saúde, que declarou situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), em decorrência da associação do Zika vírus com o aumento de casos de microcefalia no Nordeste do País.

O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, explica que a medida é preventiva e segue as orientações do governo federal, que tem emitido alertas para que sejam adotadas ações emergenciais para o combate ao Aedes aegypti.

“O Amazonas, pelo clima tropical, é normalmente considerado como área de risco potencial para proliferação do mosquito, por isso, as ações precisam ser intensificadas. Estamos com os casos sob controle, com índices dentro da normalidade, mas é preciso entender que há uma situação de anormalidade no país, com relação ao Zika vírus, principalmente. Estamos reforçando com todas as Prefeituras, para que elaborem planos de ação para o combate ao mosquito transmissor das três doenças”, ressaltou Pedro Elias.

Indicadores

No Amazonas, de acordo com Pedro Elias, foram notificados 34 casos suspeitos de Zika vírus. Dois já foram descartados por critério clínico e onze por critério laboratorial. Apenas um foi confirmado, de transmissão autóctone (infectado dentro do estado). Restam, ainda, 20 casos suspeitos, sendo 6 gestantes. Todos são com ocorrência em Manaus.

Conforme dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), em 2015, em todo o Estado, foram registrados 7.191 casos de Dengue. Em relação à febre Chikungunya, neste ano foram notificados 152 casos da doença no Amazonas, somente 12 confirmados, 75 descartados e 65 permanecem sob investigação. Dos 12 casos confirmados, cinco foram de transmissão autóctone e os sete restantes “importados” (o doente foi infectado fora do estado).

Unidades-sentinela – Como parte das ações adotadas pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam) para reforçar o monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika vírus, foram estabelecidas quatro unidades sentinelas (de referência): o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e o Pronto-Socorro da Criança da Zona Oeste, na rede pública e o Hospital Adventista, da rede particular.

Além disso, a Susam expediu notas técnicas, assinadas em conjunto com o município, contendo orientações a serem adotadas nas maternidades e no atendimento ao pré-natal, na atenção básica.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir