Mundo

Governo cubano lançará internet de banda larga em dois bairros de Havana

Cuba_

Alguns cidadãos cubanos têm o serviço “dial-up” em casa ou conexões de telefones móveis que permitem o acesso restrito – foto – reprodução

O governo cubano anunciou na noite de ontem(31) que está lançando um serviço de internet de banda larga em dois bairros de Havana como parte de um projeto piloto que visa levar às casas o acesso à rede.

A empresa estatal de telecomunicações, Etecsa, informou que permitirá que cubanos que vivem em Havana Velha -centro colonial da capital e uma das principais atrações turísticas da ilha- solicitem o serviço através de conexões de fibra óptica operados pela empresa de telecomunicações chinesa Huawei.

Odalys Rodríguez del Toro, diretora da Etecsa em Havana, disse à mídia estatal que o governo vai também começar a permitir que cafés, bares e restaurantes encomendem serviço de banda larga.

Del Toro não revelou nenhum cronograma para o projeto piloto ou para a implantação de um acesso mais amplo à internet e disse que os preços serão anunciados no futuro.

Ainda assim, quaisquer ligações domiciliares de fibra óptica serão um marco importante em Cuba, onde o serviço de banda larga doméstica só é autorizado a diplomatas e a funcionários de empresas estrangeiras, que pagam centenas de dólares por mês para terem conexão de internet a uma velocidade média que é apenas uma fração das que existem em outros países.

Alguns cidadãos cubanos têm o serviço “dial-up” em casa ou conexões de telefones móveis que permitem o acesso restrito apenas para o serviço de e-mail gerido pelo Estado.

O acesso público à internet por banda larga só começou em Cuba no ano passado, com a abertura de pontos de wi-fi públicos que custam US$ 2 por hora. O valor equivale a cerca de um décimo do salário médio mensal em Cuba.

Del Toro disse que a Etecsa abrirá mais 30 pontos de wi-fi em Havana em 2016, o que é mais do que o dobro do número de pontos de acesso atualmente em Cuba.

Ela não informou quantos outros pontos foram planejados para outras cidades.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir