País

Governo criará fundação para recuperar o rio Doce

esse órgão será o principal instrumento de reparação dos impactos ambientais gerados pelo derramamento de lama de rejeito da barragem de Mariana (MG) - foto: divulgação

esse órgão será o principal instrumento de reparação dos impactos ambientais gerados pelo derramamento de lama de rejeito da barragem de Mariana (MG) – foto: divulgação

Uma fundação que será criada pelo governo, mas financiada por mineradoras, será a responsável pela recuperação do rio Doce.

Segundo a AGU (Advocacia Geral da União), esse órgão será o principal instrumento de reparação dos impactos ambientais gerados pelo derramamento de lama de rejeito da barragem de Mariana (MG).

A decisão de criar a fundação foi tomada em reunião entre a AGU e representantes das mineradoras Samarco, Vale e BHP – as duas últimas são as donas da Samarco, empresa responsável pela barragem.

A fundação será criada com três conselhos: administrativo, fiscal e consultivo. Representantes da sociedade civil e especialistas vão compor o conselho consultivo.

Na reunião que selou a criação do órgão, os representantes das mineradoras reafirmaram que vão injetar todos os recursos necessários para a recuperação do rio Doce.

Enquanto isso, a Samarco tem tentado se livrar de pagar as multas cobradas pelo governo como indenização pelo dano ambiental.

Na segunda-feira (18), a Vale protocolou um recurso na Justiça Federal para suspender uma liminar que obriga sua subsidiária a pagar R$ 2 bilhões nos próximos dias. No entanto, o pedido foi indeferido.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir