Economia

Governo admite que pode aumentar imposto de renda

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta terça-feira (8) que o aumento do imposto de renda é uma possibilidade em estudo dentro do governo como forma de contribuir para um reequilíbrio nas contas classificado por ele de “ponte fiscal sustentável”.

“Pode ser um caminho (aumento de IR), é essa a discussão que a gente está tendo agora e que acho que temos que amadurecer mais rapidamente no Congresso”, afirmou o ministro.

Em sua explicação aos jornalistas, Levy comparou o Brasil aos países do órgão: “Em relação aos países da OCDE, a gente tem menos impostos sobre a renda, sobre a pessoa física do que na maior na parte dos países da OCDE. É uma coisa a se pensar”, disse o ministro.

Levy não descartou que essa possível elevação de impostos atinja grandes rendas, mas destacou que já se tentou sem “êxito” tributá-las no passado.

“Essa é a discussão que está sendo feita, o que você faz nas áreas de gastos, como você melhora a eficiência do governo e quais impostos são compatíveis”, disse. O ministro afirmou ainda que o governo enviou ao Congresso um projeto de Orçamento de 2016 com deficit para obter uma “transição mais estável”. “A gente mandou o Orçamento com esse desequilíbrio para permitir essa discussão que é fundamental para garantir uma transição estável, segura para a retomada do crescimento”, afirmou.

Ajuste

Ele voltou a defender o ajuste fiscal como uma de suas prioridades para a retomada do crescimento. “Se você não tem equilíbrio fiscal, daqui a pouco vai ter inflação e qualquer trabalhador, dona de casa, sindicalista sabe que a inflação é a maior inimiga do poder de compra”, disse Levy.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir