Tecnologia

Google Play vai baixar preço mínimo de aplicativos no Brasil para R$ 1

De olho em economias emergentes, o Google vai baixar, nesta terça-feira (17), o valor mínimo para aplicativos brasileiros na sua loja on-line, o Google Play. O novo piso passa a ser de R$ 0,99. Antes, desenvolvedores não podiam cobrar menos de R$ 2,50 pelos apps listados na plataforma.

“A diminuição dos preços de aplicativos e compras ‘in-app’ [vidas, armas e outros itens em jogos, por exemplo] era uma demanda dos próprios desenvolvedores”, disse a indiana Purnima Kochikar, diretora de negócios de apps e games do Google, em entrevista à reportagem.

“Como a Índia é um mercado muito sensível aos preços, nós fizemos um projeto-piloto no país no começo deste ano. Nós baixamos o preço mínimo local de 50 rúpias para 10 rúpias, uma redução equivalente a cerca de US$ 0,16. Centenas de desenvolvedores ajustaram seus valores e o maior volume de vendas se sobrepôs aos preços mais baixos por transação”, disse a executiva.

Purnima estará no Brasil para o Google Playtime LATAM, versão latino-americana do encontro promovido pela empresa com a comunidade de desenvolvedores de aplicativos e jogos, que acontece nesta terça-feira (17).

PÚBLICO CERTO

A decisão da companhia vem em um momento em que os brasileiros continuam comprando smartphones, apesar de a um ritmo menor, mas têm menor poder de compra. Oferecer economia na hora de comprar aplicativos é um meio de engordar as receitas dos desenvolvedores do Google Play e aumentar a fatia de mercado do Android.

Acompanhamento trimestral feito pela IDC mostra que as vendas de smartphones no Brasil foram prejudicadas, no segundo trimestre de 2015, pela inflação, pelo desemprego e pela queda no índice de confiança do consumidor. A diminuição foi 13% em relação ao mesmo período de 2014. Mas o volume continua alto: foram vendidos, em média, 86 aparelhos por minuto, de acordo com o levantamento da IDC

“O que nós estamos fazendo é dar atenção a meios de pagamento e preços que sejam relevantes localmente”, disse Purnima. “No Brasil, passamos a oferecer, além dos cartões de créditos internacionais, os cartões locais e entendemos que essas economias são muito movimentadas a espécie. Então também temos o Google Gift [vales que podem ser comprados em lojas físicas], que valem como crédito no Google Play.”

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir