Tecnologia

Google Play vai baixar preço mínimo de aplicativos no Brasil para R$ 1

De olho em economias emergentes, o Google vai baixar, nesta terça-feira (17), o valor mínimo para aplicativos brasileiros na sua loja on-line, o Google Play. O novo piso passa a ser de R$ 0,99. Antes, desenvolvedores não podiam cobrar menos de R$ 2,50 pelos apps listados na plataforma.


“A diminuição dos preços de aplicativos e compras ‘in-app’ [vidas, armas e outros itens em jogos, por exemplo] era uma demanda dos próprios desenvolvedores”, disse a indiana Purnima Kochikar, diretora de negócios de apps e games do Google, em entrevista à reportagem.

“Como a Índia é um mercado muito sensível aos preços, nós fizemos um projeto-piloto no país no começo deste ano. Nós baixamos o preço mínimo local de 50 rúpias para 10 rúpias, uma redução equivalente a cerca de US$ 0,16. Centenas de desenvolvedores ajustaram seus valores e o maior volume de vendas se sobrepôs aos preços mais baixos por transação”, disse a executiva.

Purnima estará no Brasil para o Google Playtime LATAM, versão latino-americana do encontro promovido pela empresa com a comunidade de desenvolvedores de aplicativos e jogos, que acontece nesta terça-feira (17).

PÚBLICO CERTO

A decisão da companhia vem em um momento em que os brasileiros continuam comprando smartphones, apesar de a um ritmo menor, mas têm menor poder de compra. Oferecer economia na hora de comprar aplicativos é um meio de engordar as receitas dos desenvolvedores do Google Play e aumentar a fatia de mercado do Android.

Acompanhamento trimestral feito pela IDC mostra que as vendas de smartphones no Brasil foram prejudicadas, no segundo trimestre de 2015, pela inflação, pelo desemprego e pela queda no índice de confiança do consumidor. A diminuição foi 13% em relação ao mesmo período de 2014. Mas o volume continua alto: foram vendidos, em média, 86 aparelhos por minuto, de acordo com o levantamento da IDC

“O que nós estamos fazendo é dar atenção a meios de pagamento e preços que sejam relevantes localmente”, disse Purnima. “No Brasil, passamos a oferecer, além dos cartões de créditos internacionais, os cartões locais e entendemos que essas economias são muito movimentadas a espécie. Então também temos o Google Gift [vales que podem ser comprados em lojas físicas], que valem como crédito no Google Play.”

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir