Dia a dia

Ginecologista nega estupro e diz em depoimento que paciente concordou com ato sexual

O ginecologista prestou depoimento no 10° DIP – foto: Arthur Castro

O ginecologista prestou depoimento no 10° DIP – foto: Arthur Castro

Na tarde desta sexta-feira (7), um ginecologista de 50 anos, suspeito de abusar de paciente, compareceu ao 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste, para prestar depoimento sobre a denúncia de estupro em que é acusado por uma paciente de 26 anos. O crime teria ocorrido na noite da última terça-feira (4), em um consultório médico, localizado no bairro Alvorada 2.

O médico negou que tenha estuprado a paciente e afirma que cometeu o ato consensual. Segundo a defesa, “a paciente se insinuou e os dois mantiveram uma relação sexual”.

Segundo o advogado de defesa, Wilson Justo, o médico nunca havia mantido relação sexual com a suposta vítima.

O titular do 10º DIP, Paulo Benelli, informou que apesar de o médico ter apresentado um atestado médico de sete dias de repouso e tranquilidade, o médico compareceu na delegacia e confirmou que houve a relação sexual.

“Ele disse, em depoimento, que o ato foi consensual. Ele disse que logo após os exames eles mantiveram o ato sexual. O médico informou desconhecer a motivação da paciente ter procurado a polícia”, disse, acrescentando que um dos amigos da vítima prestou depoimento e alegou que a vítima saiu chorando do consultório.

O médico foi indiciado pelo crime de estupro, mas vai responder em liberdade.

Thaís Gama

Jornal AGORA

1 Comment

1 Comment

  1. Alcides

    8 de outubro de 2016 at 15:29

    Que “consensual” é esse que depois a vítima depõe abalada e chorando na Delegacia? Ao que parece, até prova em contrário, tudo indica que foi um ato criminoso desse canalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir