Economia

Gasolina trinta centavos mais barata em Manaus

Postos de combustíveis têm diminuído o preço da gasolina comum e aditivada em Manaus - foto: Diego Janatã

Postos de combustíveis têm diminuído o preço da gasolina comum e aditivada em Manaus – foto: Diego Janatã

Pela terceira vez neste ano, postos de combustíveis de Manaus voltaram a reduzir o preço da gasolina comum. O valor, que antes variava entre R$ 3,89 e R$ 3,95 na cidade, começou a cair nessas duas últimas semanas para até R$ 3,59, mesmo com a recuperação no volume de vendas do segmento na capital amazonense, segundo dados do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Amazonas (Sindicam).

O preço de R$ 3,59 é comercializado em todos os postos da rede Atem, como o da avenida Atroaris, conjunto Renato Souza Pinto, bairro Cidade Nova, Zona Norte, e da avenida Carvalho Leal, bairro Cachoerinha, Zona Sul. Nesse mesmo bairro, os postos da bandeira Ipiranga também estão com o mesmo preço na tabela. Já os postos BR, do bairro São Jorge, Zona Centro-Oeste, Cidade Nova e Cachoeirinha reduziram o preço para R$ 3,69.

A bancária Paula Rabelo, 23, que sempre abastece o seu carro no posto Atem, da Cidade Nova, disse que o empreendimento sempre faz essas promoções, e dessa maneira não encara como novidade. “O que eu faço é aproveitar para encher o tanque, mas bem que eles poderiam manter esse preço. Eu tenho certeza que o aumento nas vendas aconteceria”, observou.

O radialista Amarildo Silva, 53, disse que o preço do litro da gasolina deveria ter reduzido ainda mais, uma vez que em outras promoções similares a essa o valor estava mais em conta. “Há alguns meses atrás, eles diminuíram o valor da gasolina para R$ 3,54. Por mim, era para ter colocado esse valor ou até mesmo mais baixo”, sustentou.

A Petrobras não fez nenhum anúncio oficial de redução no preço do combustível para as distribuidoras, que também não falaram em redução. A equipe do EM TEMPO buscou por gerentes e donos de postos, mas nenhum quis se pronunciar. Frentistas dos postos visitados não souberam informar o motivo da redução do preço da gasolina comum.

O vice-presidente Sindicam, Geraldo Dantas, também disse não saber os motivos dessa redução do valor nas duas últimas semanas, uma vez que não houve nenhum comunicado da distribuidora de petróleo e principalmente do governo.

Para Dantas, a mudança do valor das tabelas pode ser encarada como promoções de cunho individual de alguns empresários do segmento. “É uma ação individual de cada dono de posto que resolveu fazer uma promoção por conta própria. Creio que é uma ação de estratégia secreta, individual. Cada um tem a sua e eles não falam qual é o objetivo. Alguns acompanham, outros não”, disse.

Em abril deste ano, alguns postos reduziram o preço do combustível para até R$ 3,54, explicado à época como movimento promocional, a fim de reverter as perdas com as vendas, que naquele momento sofriam de uma queda média de 15%. O vice-presidente do Sindicam disse que desta vez não serviria de justificativa o recuo nos preços por conta de redução no volume de vendas de gasolina em Manaus, uma vez que elas já normalizaram.

“A venda não está baixa, e sim normal. Somente nesses últimos meses, aumentou de 2% a 3%. A economia está melhorando e o consumo está aumentando. Talvez seja para recuperar, porque ainda não conseguimos igualar o quantitativo de vendas em 2015”, explicou Dantas.

Por Diogo Dias
Jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir