Sem categoria

Em Manaus, gasolina terá novo reajuste

Diante do aumento na tabela de preço do combustível, alguns postos apelaram para a promoção a fim de manter o volume de vendas - foto: Diego Janatã

Diante do aumento na tabela de preço do combustível, alguns postos apelaram para a promoção a fim de manter o volume de vendas – foto: Diego Janatã

Duas semanas após a Petrobras aumentar em 6% o preço do litro da gasolina e em 4% o do diesel e o consequente repasse aos consumidores nos postos, os combustíveis sofrerão novo reajuste no Amazonas. Os revendedores pretendem repassar o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que subiu de 17% para 18% no Estado e entrará em vigor em 2016.

“Se os empresários não repassarem o aumento do ICMS, as empresas não conseguirão segurar o peso dos custos do dissídio coletivo dos trabalhadores dos postos de combustíveis”, disse o vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicam), Geraldo Dantas.

Conforme Dantas, os trabalhadores querem 12% de aumento salarial, enquanto que os patrões negociam um índice menor. “Esse aumento salarial não é para agora. Entre o fechamento das negociações e a aplicação do índice de aumento no salário deve levar dois meses. Portanto, haverá um novo repasse em janeiro (de 2016)”, informou Dantas.

No início do ano, as alíquotas do Programa de Interação Social (PIS), da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Confins) e a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o preço do litro da gasolina e do diesel resultaram em um aumento de R$ 0,22 e R$ 0,15, respectivamente.

Vendas

Geraldo Dantas disse que houve queda no volume de vendas da gasolina em função do reajuste de preços, mas não soube precisar o índice. “A diminuição é visível, mas normal. Digo até que o volume de consumo de gasolina nos postos sofreu uma queda porque a população não aguentou o preço, que ficou muito alto no primeiro reajuste do ano”, declarou.

Sobre um aumento do consumo de álcool, em função do preço alto da gasolina, Dantas disse que os postos ainda não registraram aumento na procura deste tipo de combustível. “Ainda não houve aumento, até porque o álcool gasta mais que a gasolina”, afirmou.

Reajuste

Diante do aumento na tabela de preço do combustível, alguns postos apelaram para a promoção a fim de manter o volume de vendas. Em Manaus, o valor cobrado pelo litro da gasolina comum passou de R$ 3,48 para 3,79.

O EM TEMPO visitou alguns postos em todas as zonas da capital. Na Zona Centro-Oeste, os postos continuam a oferecer o preço mais em conta, a R$ 3,45. O valor mais alto é encontrado na Zona Oeste, R$ 3,85.

A reportagem visitou 15 postos de combustível. Dos locais visitados, 12 comercializam o litro da gasolina a R$ 3,79, enquanto três praticam o preço a R$ 3,45 – promocional nos fins de semana. O valor mais barato da gasolina encontrado foi na avenida estrada dos Franceses e bairro alvorada.

 Por Ive Rylo e Lindivan Vilaça e Agência

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir