Esportes

Ganso corre contra o tempo para fazer possível despedida pelo São Paulo

Paulo Henrique Ganso pode já ter feito seu último jogo com a camisa do São Paulo. Lesionado com um estiramento no músculo posterior da coxa direita, ele desfalcou o time na derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional, quarta-feira (6), pela semifinal da Libertadores, no Morumbi. Agora, com chances muito pequenas, corre contra o tempo para tentar jogar a partida de volta, na Colômbia, na qual a equipe precisa de um feito inédito.

Entre a diretoria do São Paulo, parece cada vez mais claro, segundo membros ouvidos pelo reportagem, que o camisa 10 será negociado com o Sevilla nas próximas semanas.

Ganso se reuniu com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e pediu para que a proposta seja aceita. O São Paulo entende a ambição do meia de 26 anos em atingir um sonho profissional, mas quer mais do que os 8 milhões de euros (R$ 29 milhões) oferecidos.

O São Paulo posicionou ao Sevilla que não resolveria a questão antes do fim da Copa Libertadores. Caso seja eliminado na próxima quarta-feira (13), porém, deverá avançar na negociação. Por isso, se jogar na Colômbia é possível que Ganso atue pela última vez com a camisa tricolor, que veste desde setembro de 2012. O São Paulo pede valor superior ao ofertado até aqui porque detém apenas 32% dos direitos econômicos do jogador – os outros 68% pertencem ao Grupo DIS.

Ganso sofreu a lesão há nove dias e, em teoria pelo esperado para este tipo de lesão, precisaria de pelo menos três semanas em recuperação para voltar a jogar. Para atuar na Colômbia, dependeria de uma melhora mais rápida que o esperado e de liberação do departamento médico. Depois da derrota por 2 a 0 para o Atlético Nacional, o técnico Edgardo Bauza falou: “Minha experiência nisso me diz que ele não vai chegar. Nem ele nem Kelvin. Minha experiência indica que nenhum dos dois chegará”.

Entre a comissão técnica do São Paulo, Ganso já é tratado como desfalque certo para o jogo de quarta-feira. Para atuar, precisaria melhorar de forma consistente até domingo, quando a delegação viaja à noite para a Colômbia.

Ganso tem contrato com o São Paulo até setembro de 2017 e já acenou que não deverá renovar o acordo. O meia tem salário de cerca de R$ 300 mil desde que foi contratado, em setembro de 2012, e recusou oferta de renovação para ganhar R$ 400 mil -ele pede valor considerado muito alto pelo clube. A resistência de Ganso em renovar e o surgimento da proposta do Sevilla devem culminar na saída do jogador caso o clube espanhol aceite pagar valor um pouco mais alto do oferecido até aqui. Se ele não renovar até 2017, poderá sair de graça.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir