Sem categoria

FVS investiga surto de diarreia em Tabatinga

Uma equipe composta por técnicos da vigilância Sanitária, Epidemiológico e Laboratorial da FVS foi enviada à cidade na semana passada para o trabalho de investigação - foto: Márcio Melo

Uma equipe composta por técnicos da vigilância Sanitária, Epidemiológico e Laboratorial da FVS foi enviada à cidade na semana passada para o trabalho de investigação – foto: Márcio Melo

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam), informou nesta terça-feira (7), que está investigando um surto de doença diarreica, em Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus). Nos últimos 15 dias, a Secretaria de Saúde daquele município notificou mais de dois mil casos da doença. Uma equipe composta por técnicos da vigilância Sanitária, Epidemiológico e Laboratorial da FVS foi enviada à cidade na semana passada para o trabalho de investigação.

De acordo com o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, os técnicos fizeram o levantamento de casos suspeitos, investigação epidemiológica, atualização técnica da equipe de saúde local, coletaram amostra de água e material biológico de pacientes internados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

“Vinte e uma amostras de material biológico foram encaminhadas para análise do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN). Os resultados parciais confirmaram 15 casos de infecção por rotavírus. O resultado da análise da água deve sair até sexta-feira”, diz Albuquerque.

Albuquerque diz que para o rotavírus não há um tratamento específico. “A hidratação é a forma mais eficiente de tratar o paciente, desde a ingestão de soro ou até mesmo o soro caseiro. A doença é contagiosa e pode ser evitada com medidas simples de higienização, como por exemplo, a lavagem das mãos”, explica o diretor.

A expectativa da FVS é que haja a diminuição de casos da doença ainda esta semana, em resposta às providências tomadas pela equipe que visitou o município e, principalmente, na melhora da oferta da qualidade da água fornecida pela Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama).

 

Com informações da assessoria

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir