Dia a dia

Fumaça volta a encobrir Manaus; casos de queimadas na capital só aumentam

Já o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou que, semente neste mês de outubro, 2.392 focos de incêndio foram registrados -foto: Josemar Antunes

Já o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou que, semente neste mês de outubro, 2.392 focos de incêndio foram registrados -foto: Josemar Antunes

Manaus amanheceu, mais uma vez, encoberta por fumaça intensa, oriunda das muitas queimadas que assolam tanto a capital quanto outros municípios do Estado.  Desde o início desta quarta-feira (28), o céu, em diversas zonas da cidade, está cinza, com muitas nuvens esbranquiçadas que impossibilitavam a boa visibilidade.

No porto da capital, na área central, a visibilidade também não era boa no começo da manhã, e na Zona Oeste, o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes precisou operar por instrumentos, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Também no início desta quarta-feira, pelo menos mais dois focos de queimadas em vegetação foram registrados na cidade, sendo um deles num terreno particular, no Adrianópolis, Zona Centro-Sul, próximo a uma concessionária de veículos, e outro num conjunto habitacional no São José 1, Zona Leste. Ambos sem maiores gravidades.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Estado do Amazonas, o número de queimadas e incêndios florestais no Estado ainda é muito elevado. Somente na capital, a instituição registrou quase 500 focos este ano, mais especificamente com 491 atendimentos a ocorrências.

Já entre os municípios mais próximos, Manacapuru lidera o número de ocorrências atendidas pelos bombeiros, com 92 registos, seguido de Itacoatiara (65) e Rio Preto da Eva (52). Ao todo, os bombeiros já registraram no Estado este ano 785 acasos, entre a capital e o interior.

Já o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou que, semente neste mês de outubro, 2.392 focos de incêndio foram registrados no Amazonas, o que presenta um aumento de 151% em relação ao registrado no mesmo período de 2014.

Em setembro passado, esse número foi de 5.882, representando um recorde de queimadas na região em 17 anos.

Para combater os inúmeros focos que vem ocorrendo, o Corpo de Bombeiros está firmando brigadistas leigos. Pelo menos 1.359 pessoas em 18 municípios já receberam ou estão recebendo essa formação.
Ontem (27), uma reunião no Conselho estadual de Meio Ambiente, aprovou recurso de R$ 1, 2 milhão do Fundo Estadual do Meio Ambiente, para a aquisição de equipamentos a serem utilizados nas diversas brigadas que estão sendo criadas ao longo deste ano.

Com o dinheiro serão adquiridas, moto-serras, bombas costais, equipamentos de proteção industrial, moto-bomba, combustível, entre outros, que auxiliarão nesse trabalho. Este recurso se junta ao recurso já disponibilizado pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), no valor de R$ 290 mil, que foi repassado a Defesa Civil.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir