Esportes

Fred já acumula 458 minutos em campo sem gols

A atuação do atacante não está sendo uma das melhores no Tricolor Carioca - foto: divulgação

A atuação do atacante não está sendo uma das melhores no Tricolor Carioca – foto: divulgação

Fred é a principal liderança do Fluminense e artilheiro da equipe na atual temporada com seis gols. O atacante, porém, não sabe o que é balançar as redes dos adversários há 458 minutos -foram seis jogos disputados no período. Nos últimos três duelos, já sob o comando do técnico Levir Culpi, o capitão e camisa 9 foi substituído no segundo tempo.

As substituições têm explicação. Fred ficou parado por algumas semanas por conta de uma lesão na coxa direita. Voltou aos gramados no dia 20, contra o Flamengo, mas estava claramente sem as condições ideais para atuar. Foi sacado aos 11min do segundo tempo. Contra o Boavista, uma semana depois, o atacante repetiu a atuação e foi sacado por Levir aos 13min da etapa complementar.

Contra o Bangu, Fred já conseguiu aguentar mais tempo em campo e foi substituído somente aos 29min do segundo tempo, quando o Fluminense já ganhava por 1 a 0. A atuação, no entanto, novamente não foi das melhores. Teve apenas uma chance de gol, após receber bola de Scarpa. Outro bom lance do jogador foi como um verdadeiro camisa 10 e o capitão foi quem serviu o armador, que desperdiçou.

Sem entrar no mérito do aproveitamento de Fred especificamente, Levir Culpi comentou sobre como a fisiologia interfere diretamente na utilização dos atletas. “Pensamos em poupar jogadores sempre. Em todos os jogos. A fisiologia faz testes sempre. Temos a resposta. Sentimos isso. É possível fazer uma troca ou outra a cada jogo. Osvaldo sentiu a pancada do jogo passado. Vamos administrando caso a caso”, disse o treinador.

Como já é sabido, Fred não gosta de ser poupado e prefere recuperar boa forma com ritmo de jogo. Desta forma, dificilmente o atacante ficará no banco de reservas para descansar. O Fluminense volta a campo neste sábado, quando medirá forças com o Madureira, no Moacyrzão.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir