Dia a dia

Forte neblina atrasa saída de vôos no Eduardo Gomes

A presença do nevoeiro foi devido ao resfriamento do ar próximo à superfície, que formou-se a partir de 1h desta madrugada - foto: divulgação/Leitor

A presença do nevoeiro foi devido ao resfriamento do ar próximo à superfície, que formou-se a partir de 1h desta madrugada – foto: divulgação/Leitor

Dois voos saíram com atraso do aeroporto Eduardo Gomes na manhã desta segunda-feira (31) devido a uma forte neblina.

O mau tempo que faz em Manaus desde a madrugada do último sábado (29), quando houve um forte temporal, atrasou a abertura do aeroporto retendo os passageiros.

O voo da GOL 1318 com destino a Belém (PA) e que tinha horário de saída estimado para às 6h17 levantou voo às 7h11. Já o voo 3747 da TAM com destino ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, estava previsto para decolar às 6h24, mas somente às 7h36 conseguiu levantar voo devido as condições meteorológicas desfavoráveis, de acordo com a Infraero.

A Infaero informou ainda que os atrasos não ocasionaram maiores danos aos passageiros, que entenderam a situação e aguardaram até que o tempo se estabilizasse.

A Infaero informou ainda que os atrasos não ocasionaram maiores danos aos passageiros, que entenderam a situação e aguardaram até que o tempo se estabilizasse.

Em Nota, o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) informou, que a presença do nevoeiro foi devido ao resfriamento do ar próximo à superfície, que formou-se a partir de 1h desta madrugada e manteve-se até às 7h20, mas, dispersou-se com o calor da manhã.

“Este tipo de fenômeno é classificado como nevoeiro e como condições para sua formação são esperadas, normalmente, noites com céu claro ou poucas nuvens, alta umidade do ar e ventos fracos”. Salientou que nas noites anteriores a umidade relativa o ar não se encontrava com valores tão elevados.

“A chuva ocorrida no sábado de manhã favoreceu as condições meteorológicas nesta madrugada, contribuindo com um acréscimo de umidade na baixa troposfera”.

E que o “vento fraco faz com que a névoa úmida atinja uma maior extensão vertical, sem dispersá-la, isso ocorre quase sempre a noite ou de madrugada e usualmente dissipa-se algumas horas após o nascer do sol”.

Por Conceição Melquíades

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir