Economia

Força tarefa vai a Brasília tentar manter liminar que suspendeu o reajuste na tarifa de energia elétrica

 Segundo a coordenadora do Procon-AM, Rosely Fernandes, os órgãos de defesa não são contra o reajuste, mas são contra a abusividade com que esses reajustes são praticados+ fotos Diego Janatã


Segundo a coordenadora do Procon-AM, Rosely Fernandes, os órgãos de defesa não são contra o reajuste, mas são contra a abusividade com que esses reajustes são praticados+ fotos Diego Janatã

Usando a diplomacia, os órgãos de defesa do consumidor pretendem enviar representantes a Brasília, na quinta-feira (21), para pedirem que a liminar que suspendeu o reajuste de 38,8% na tarifa de energia elétrica para os consumidores residenciais e de 42,5% para a indústria, no Amazonas, seja mantida. A Eletrobrás Amazonas Energia e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) entraram com recursos no Tribunal Regional Federal (TRF) pedindo a anulação da liminar. Os representantes de Manaus têm audiência no Tribunal Federal da Primeira Região (TRF-1). Irão apresentar ao desembargador Nenilton Guedes um documento explicando as razões pelas quais a liminar não deve ser derrubada.

O procurador da República Rafael Rocha disse que, caso a ‘Força-tarefa’ não consiga manter a liminar, argumentarão para que a decisão tenha efeito apenas a partir do momento em que ela seja proferida. “Vamos pedir para que não haja um efeito retroativo e para que não haja cobrança do reajuste em relação aos meses anteriores”, observou o procurador.

Segundo a coordenadora da Secretaria Executiva de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) Rosely Fernandes, os órgãos de defesa não são contra o reajuste, mas são contra a abusividade com que esses reajustes são praticados, prejudicando assim o consumidor. Rosely disse ainda que o recurso para derrubar a liminar é ruim para a população. “A conquista está sendo ameaçada”, disse Rosely em relação a possível anulação da liminar.

A expectativa é que até o final de janeiro o desembargador Néviton Guedes decida sobre o reajuste de energia para os consumidores do Amazonas.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir