Sem categoria

Focos de incêndio no parque nacional do Jau destroem mais de 300 mil hectares de vegetação

Jau em chamas

As causas do fogo são desconhecidas. No entanto, a suspeita é que um pescador tenha iniciado o incêndio após improvisar uma “churrasqueira” no chão para assar peixes ou quelônios – foto – divulgação

Depois de 17 dias sofrendo com focos de incêndio uma área de 300 mil hectares de vegetação do Parque Nacional do Jaú, localizado em Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus), ficou totalmente destruída, além de diversos animais em extinção que morreram queimados. O fogo só foi controlado na tarde de ontem (17).

O controle só foi possível depois que a forca tarefa criada pela prefeitura do município de Novo Airão, iniciou os trabalhos de contenção das chamas, após cinco dias de propagação que seu deu devido à vasta vegetação seca e a ventilação da área.

Entre os animais mortos durante o incêndio, no maior parque nacional do Brasil, estão jacarés, tamanduás e cobras. Além disso, foram queimados  300 mil hectares de mata, que correspondem a aproximadamente 1,2 mil campos de futebol.

As causas do fogo são desconhecidas. No entanto, a suspeita é que um pescador tenha iniciado o incêndio após improvisar uma “churrasqueira” no chão para assar peixes ou quelônios.

Com uma área total de 2.367,333 hectares e um perímetro de 1.213 km, Jaú é a quarta maior reserva florestal do Brasil e o terceiro maior parque do mundo em floresta tropical úmida intacta. Criado por meio do decreto nº 85.200, emitido pela Presidência da República em 24 de setembro de 1980, o parque tem por finalidade preservar os ecossistemas naturais englobados contra qualquer alteração que os desvirtuem, destinando-se a fins científicos, culturais, educativos e recreativos.

 

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir