Dia a dia

FMT abre inscrições para ‘2º Seminário Estadual de Sífilis’

Internada no hospital Tropical, a paciente de 8 meses, segundo informações da Susam, está com quadro de saúde estável- foto: Alberto César Araújo

O evento será de 8h às 12h, no auditório Doutor Luiz Montenegro, na sede da Fundação – foto: Alberto César Araújo

A Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), unidade vinculada à Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), está com inscrições abertas para o 2º seminário estadual de sífilis. O evento, alusivo ao Dia Nacional de combate à doença, acontece no dia 20 de outubro. Organizado pela Coordenação Estadual de DST/AIDS e Hepatites Virais, que atua vinculada à FMT, a atividade vai reunir profissionais e estudantes da área da saúde.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.fmt.am.gov.br. Serão disponibilizadas 120 vagas. O evento será de 8h às 12h, no auditório Doutor Luiz Montenegro, na sede da Fundação.
De acordo com a coordenadora estadual de DST/AIDS, Silvana Lima, o seminário pretende promover a atualização dos profissionais sobre o diagnóstico e tratamento da sífilis, com base no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêutica (PCDT) em Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais, lançado pelo Ministério da Saúde (MS) este ano.

A programação incluirá palestras sobre ‘A importância da consulta de enfermagem no pré-natal no Controle da Sífilis Congênita’, ‘Métodos de diagnóstico da sífilis adquirida e sífilis na gestação’, ‘Fases clínicas da sífilis e tratamento conforme novo protocolo’ e ‘Sífilis congênita: diagnóstico e tratamento na indisponibilidade de penicilina’.

Doença

A Sífilis é uma doença infecciosa, que pode ser transmitida de uma pessoa para outra, nas relações sexuais sem uso da camisinha, por meio de sangue contaminado ou de mãe infectada para o bebê, durante a gestação ou o parto.

“O uso do preservativo nas relações sexuais e o correto acompanhamento durante a gravidez são medidas essenciais para prevenir e, quando for o caso, tratar precocemente a doença”, explica Silvana Lima.

Conforme dados do Sistema de Agravos de Notificação (Sinan), no período de janeiro a julho deste ano, foram registrados 1.442 casos de Sífilis no Amazonas. Desse total, 1.081 em grávidas.
“A Sífilis congênita, aquela transmitida da mãe para o bebê, é um indicador de qualidade do pré-natal, portanto, o incentivo ao acompanhamento médico da gravidez tem de ser reforçado, para garantir o diagnóstico precoce da infecção e o tratamento adequado”, frisou Silvana.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir