Sem categoria

Flávio Pascarelli assume a presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas

Pascarelli deu como foco fazer de sua gestão mais participativa e democrática - foto: divulgação

Pascarelli deu como foco fazer de sua gestão mais participativa e democrática – foto: divulgação

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes assumiu a presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) juntamente com outros membros da nova diretoria do órgão que irá atuar no biênio 2016-2018. A cerimônia de posse teve início às 17h de ontem (4) no Teatro Amazonas, no Centro. A atual presidente do Tjam a desembargadora Graça Figueiredo, deixa o cargo ao fim do biênio 2014-2016. Assumem ainda junto com Pascarelli, o novo vice-presidente, o desembargador Jorge Manoel Lopes Lins e o novo corregedor-geral, o desembargador Aristóteles Lima Thury.

Pascarelli disse que o desafio será prestar a jurisdição com poucos recursos, reduzindo os gastos entre 10% e 20% inicialmente.  “Nós vamos ter que reduzir gastos e produzir mais. E para isso eu preciso da participação motivada dos juízes servidores. Acho que vou conseguir. O principal problema a ser enfrentado é o financeiro, mas também existe a morosidade da Justiça, que é uma reclamação geral de todo mundo”, ressaltou.

O evento contou com a participação de autoridades locais como o governador José Melo, o prefeito Arthur Neto, o arcebispo metropolitano de Manaus, dom Sérgio Castriani, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM), Marco Aurélio Choy, e o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) Josué Neto.

Expectativa

O governo José Melo disse acreditar que essa relação institucional vai continuar sendo da forma mais proveitosa possível para o bem do Estado do Amazonas. “O Brasil vive numa crise que atinge todos os órgãos e atinge o Amazonas de uma forma brutal, porque a Zona Franca é o modelo que mais está sofrendo. No entanto, é na hora difícil que a gente tem que se reinventar. Então, nós vamos reunir com o Tribunal de Justiça, com o Tribunal de Contas e o Ministério Público para encontrar uma solução comum”, finalizou o governador.

O juiz Carlos Hamilton Bezerra Lima, vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages), avaliou que atuações como a de Sérgio Moro trouxeram mais legitimidade para a magistratura em todo país, resgatando a crença da população no Poder Judiciário. “Todas as ações que visam ao esclarecimento da verdade colocam este país, como se diz, em ‘pratos limpos’. Nós precisamos de magistrados sérios, comprometidos que arrostem os riscos da lei, para impor o império da Justiça seja a quem for, do presidente da República ao mais humilde serviçal”, concluiu Carlos Hamilton.

O desembargador Flávio Pascarelli ingressou na magistratura estadual em abril de 1984, quando passou a responder por Varas Cíveis, Criminais, da Fazenda Pública Eleitoral, e também em comarcas do interior. Assumiu o cargo de desembargador em 2008 e foi diretor da Escola da Magistratura do Amazonas (Esmam) na atividade de docência em universidades do estado. No Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) atuou como vice-presidente e corregedor de 2010 a 2012 e depois como presidente.

Por Joandres Xavier

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir