Dia a dia

Flanelinhas revoltados com o sistema Zona Azul

Flanelinhas esperam que a empresa que irá explorar o Zona Azul amplie o número de vagas, dando oportunidade à categoria- foto: Raimundo Valentim

Flanelinhas esperam que a empresa que irá explorar o Zona Azul amplie o número de vagas, dando oportunidade à categoria- foto: Raimundo Valentim

Na próxima segunda-feira (10), os flanelinhas que atuam na região central de Manaus ameaçam realizar um protesto para exigir a inclusão de mais integrantes da categoria, dentro do sistema Zona Azul. De acordo com o presidente da Associação dos Guardadores e Lavadores de Veículos do Amazonas (Aglavam), Henrique Santos, no início do ano, os trabalhadores foram convocados para uma reunião na prefeitura, onde ficou acertado que pelo menos 200 flanelinhas – dos 600 que integram a entidade -, seriam contratados pela empresa vencedora da
licitação do serviço.

Segundo Henrique, após a assinatura da concessão, nesta terça-feira, a categoria foi surpreendida com a notícia de que, no máximo 80, guardadores de carros seriam efetivados pela empresa responsável pelo sistema, o que deixou a classe revoltada.

Os flanelinhas que não aceitaram a decisão da empresa goiana Consórcio Amazônia estão planejando uma manifestação, com intuito de forçar uma reunião com o prefeito Arthur Virgílio Neto para que seja apresentada uma alternativa àqueles que não forem convocados.

“Antes da assinatura seriam 200 contratações, agora que está tudo certo para a implantação do sistema a prefeitura diz que só irá contratar no máximo 80 trabalhadores. E como fica o resto, que a partir de agora estão desempregados?”, questionou.

Operação

Pelo menos 3,2 mil vagas de estacionamentos deverão ser implantadas em algumas vias da região central de Manaus nos próximos 90 dias, por meio do Zona Azul.

Conforme o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), órgão responsável pelo projeto, o novo sistema de estacionamento rotativo irá funcionar de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h, e no sábado das 8h às 17h, nas avenidas Lourenço da Silva Braga, Joaquim Nabuco e nas ruas Ramos Ferreira e Luiz Antony. Já no domingo não há cobrança pelo sistema.

Segundo o Manaustrans, cada vaga da Zona Azul deverá ser utilizada em, no máximo, 3 horas seguidas. O valor cobrado de cada hora será de R$ 2,45.

Por Gerson Freitas

3 Comments

3 Comments

  1. cleo garcia

    7 de agosto de 2015 at 09:19

    A prefeitura daqui tem é que acabar com esses bandidos que se dizem flanelhinhas isso não é profissão isso é um meio de roubar as pessoas, porque que não vão trabalhar.

  2. adilson

    6 de agosto de 2015 at 22:09

    e eram empregados? se serão contratados não
    podem mais nos extorquir…

  3. davi

    6 de agosto de 2015 at 12:57

    É correto pagarmos para estacionar? ja pagamos para trafegar nas vias de péssimas condigçoes, e ainda temos que pagar até para PARAR O CARRO, eu acho um absurdo isso. Povo que tudo aceito do governo, fora esses flanelinhas são muito abusados, deixei minha combi com uma deles, quando voltei tinhao levado tudo, e cade o flanelinha? tinha sumido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir