Esportes

Flamengo vence Ponte Preta em Campinas e minimiza crise

flamengo-jorge

Jorge fez uma partida de muita personalidade no Moisés Lucarelli – foto: Divulgação

O Flamengo superou a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, na manhã deste domingo (29) no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP) e conseguiu minimizar a crise que envolve o clube. Um gol contra de Felipe Azevedo e um golaço de Jorge deram ao time rubro-negro a segunda vitória na Série A do Brasileiro depois de uma sequência de dois resultados negativos.

Com a vitória, a equipe carioca vai a sete pontos. A Ponte Preta, por sua vez, acumula a segunda derrota consecutiva, estaciona nos quatro pontos e termina esta quarta rodada da Série A na 15ª colocação, bem perto da zona de rebaixamento.

Foi a primeira vitória do Flamengo sobre a Ponte desde 2005. O time rubro-negro havia acumulado nove jogos sem vencer (quatro derrotas e cinco empates) o rival até o resultado positivo deste domingo, que dá mais tranquilidade para o técnico Zé Ricardo – que assumiu o time após a saída de Muricy Ramalho – trabalhar enquanto a diretoria busca um novo nome para o cargo.

Não apenas pelo golaço que decidiu a partida, mas Jorge fez uma partida de muita personalidade no Moisés Lucarelli. Seguro no setor defensivo, apesar dos excessivos ataques da Ponte Preta pelo lado direito, especialmente no segundo tempo, ainda apareceu bem nos escassos ataques flamenguistas.

Depois de dez minutos de total domínio da Ponte Preta, até com uma bola na trave de Roger, o time da casa abriu o placar com um gol polêmico. Wellington Paulista recebeu cruzamento da esquerda em posição legal, desviou de cabeça e mandou para as redes. O gol inicialmente foi anulado pelo árbitro depois de assistente levantar a bandeira e marcar impedimento. O assistente justificou o erro alegando que inicialmente achou que Fábio Ferreira (esse sim, em posição de impedimento) tinha desviado de cabeça, e não Wellington Paulista. Desfeita a confusão, 1 a 0 para a Ponte.

O Flamengo ainda não havia se encontrado em campo, mas mesmo assim conseguiu deixar tudo igual em um lance de bola parada. Em cobrança de falta esquerda, aos 20min, Alan Patrick cruzou e Felipe Azevedo desviou de cabeça, contra a própria meta.

O time carioca, enfim, conseguiu aos poucos equilibrar a partida. Mas foi em mais um lance de bola na área que conseguiu, ainda antes do intervalo, virar o confronto. E com um golaço. Após escanteio da direita, o goleiro João Carlos afastou de soco e, no rebote, da entrada da área, Jorge acertou um lindo chute de esquerda, sem deixar a bola cair, e marcou o segundo do Flamengo – a bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

EXPULSÃO

Fernandinho precisou de pouco mais de dez minutos no segundo tempo para ser expulso de campo. Aos 5min, fez falta em Reinaldo e levou o amarelo. Já aos 16min, deixou o braço em Cristian, recebeu o segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho. A partir daí, a posse de bola foi praticamente toda da Ponte Preta. Faltou, porém, efetividade do time alvinegro. Sorte do Fla, que pode ver a crise começar a deixar a Gávea.

O goleiro Muralha trabalhou demais na manhã deste domingo, especialmente no segundo tempo, após a expulsão de Fernandinho. Além de ter cortado uma série de cruzamentos da Ponte Preta para a área, ele foi responsável por um “milagre” nos minutos finais em finalização de Felipe Azevedo. Não à toa, deixou o campo ovacionado pelos torcedores flamenguistas.

Contratado pela Ponte Preta no começo de maio, o atacante William Pottker fez neste domingo a sua estreia com a camisa alvinegra (entrou no intervalo). Ele foi contratado do Figueirense, clube pelo qual inclusive fez três gols em dois jogos que disputou contra a equipe campineira. Teve 45 minutos para mostrar serviço, mas não foi bem.

PONTE PRETA

João Carlos, Jeferson, Kadu, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Matheus Jesus (Thiago Galhardo) e Ravanelli (Cristian); Felipe Azevedo, Roger e Wellington Paulista (Pottker)
Técnico: Eduardo Baptista

FLAMENGO

Alex Muralha, Rodinei, Léo Duarte, César Martins e Jorge; William Arão, Márcio Araújo e Alan Patrick (Cuéllar); Fernandinho, Marcelo Cirino (Ederson) e Felipe Vizeu (Gabriel)
Técnico: Zé Ricardo (interino)

Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Anderson Daronco
Gols: Wellington Paulista, aos 11min, e Felipe Azevedo (contra), aos 20min, e Jorge, aos 42min do primeiro tempo
Cartões amarelos: João Vítor e Pottker (P); César Martins (F)
Cartão vermelho: Fernandinho (F)
Público: 7.106 pagantes
Renda: R$ 196.580,00

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir