Esportes

Flamengo protesta contra arbitragem e promete levar caso à Fifa

O Flamengo divulgou nota oficial nesta segunda-feira para manifestar “total descontentamento e repúdio a respeito da arbitragem dos jogos que disputou no Campeonato Brasileiro de 2015”. A manifestação veio um dia após a derrota por 4 a 2 para o Palmeiras no Allianz Parque, em duelo marcado por atuação polêmica do árbitro Igor Junio Benvenutto.

Em sua crítica, o Flamengo anunciou a intenção de protestar formalmente contra a atuação de Benvenutto na partida de domingo (16) – o clube pediu dois pênaltis no primeiro tempo, sobre Paolo Guerrero e Pará. A diretoria não descarta o protesto junto à Fifa.

“No dever de defender os interesses do Flamengo e do jogo limpo como um todo, entraremos formalmente com uma representação contra o senhor Igor Benvenutto, árbitro das desastrosas decisões (ou indecisões) do último jogo contra a Sociedade Esportiva Palmeiras, em todas as instituições possíveis. Inclusive na Fifa, se possível. Entendemos que o referido árbitro simplesmente não está preparado para figurar entre os aspirantes da entidade”, afirmou a nota assinada pelo Conselho Diretor do clube.

Segundo o clube rubro-negro, os problemas nas partidas da equipe têm sido recorrentes, afetando até mesmo o próprio desempenho no Campeonato Brasileiro.

“Desde o início da competição, os erros cometidos contra o clube têm se repetido e, acumulados, comprometem sensivelmente o desempenho de nossa equipe na tabela de classificação. Não bastasse a aparente falta de critério nas advertências e nas marcações de penalidades dentro de campo, este ano tivemos o desprazer de sofrer um gol até de uma bola que veio de fora do campo”, diz a nota.

No documento, a diretoria do Flamengo diz compreender eventuais erros de arbitragem, afirmando que “não existe aferição indefectível”. O clube afirma até ter sido favorecido por erros, citando especificamente o gol irregular de Paolo Guerrero na vitória fora de casa por 2 a 1 sobre o Internacional; no entanto, critica o que chamou de insistência no erro, levantando suspeitas sobre eventuais favorecidos.

“As coincidências fazem com que associados, torcedores e até jornalistas se perguntem e nos perguntem se não há, em tamanha recorrência, uma perseguição, um favorecido ou um interesse. Preferimos acreditar que não, apesar de já termos vivido as mesmas suspeitas por problemas semelhantes e em menor escala de importância no último Campeonato Carioca”, insinua.

O tom foi semelhante ao adotado por Paolo Guerrero após a derrota por 4 a 2 para o Palmeiras. O peruano afirmou se sentir perseguido pelas arbitragens do Campeonato Brasileiro, e cobrou mudanças. “Espero que a diretoria do Flamengo faça alguma coisa na CBF. Está complicado. Estou cansado disso”, afirmou.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir