Esportes

Flamengo mira jovens da base e reforços com status de titular

O tempo de apostar ficou para trás no Flamengo. Pelo menos é o que garante o vice-presidente de futebol Gerson Biscotto. A reformulação está em curso e uma promessa de campanha da gestão para o pleito de 7 de dezembro é justamente evitar a todo custo contratações apenas para compor o elenco. A ideia é a de priorizar as categorias de base e buscar reforços que cheguem com status de titular.


Biscotto expôs o plano no evento que marcou o lançamento da Chapa Azul para a eleição do Flamengo. A gestão Bandeira de Mello busca ser reeleita para comandar o clube no triênio 2016 a 2018. Ao “UOL Esporte”, o vice de futebol explicou como será o trânsito das contratações para o próximo ano.

“Venho ao CT Ninho do Urubu todos os dias para ver a base. Acompanho o que acontece para dar apoio e justamente evitar contratações de jogadores que temos em casa. Isso reduz custos e amplia o espaço de quem possuímos no plantel abaixo. A princípio não vamos contratar por contratar”, afirmou.

A barca do Rubro-negro terá ao menos oito integrantes. Os jogadores que participaram da festa com mulheres e bebidas na última semana devem deixar o clube. A dúvida está em torno do atacante Marcelo Cirino. Ayrton, Armero, Marcelo e Almir se despedem da Gávea.

O Flamengo terá de repor as posições e reforçar o grupo. A atual temporada resultou em muitas críticas pelos resultados e diminuiu a margem de erro da gestão em caso de reeleição em dezembro.

Apesar de descartar apostas, Biscotto reconhece que as cobranças da torcida e necessidades de mercado podem fazer com que o time carioca abra espaço no elenco para determinados jogadores que estão despontando. Porém, o cartola garante que isso ocorrerá principalmente se as categorias de base não contarem com o perfil de atleta desejado.

“Podemos ter um jogador despontando em um determinado time, mas isso não será a regra. É o caso de não ter na base esse perfil e perfeitas condições de integrar o elenco. Não para ser titular, mas para ajudar. No Flamengo é até um pouco mais difícil trabalhar desta forma, mas não podemos abrir mão. As contratações de apostas só poderão ser feitas em casos cirúrgicos e com acordo entre comissão técnica e dirigentes”, encerrou.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir