Esportes

Flamengo define estádios de Volta Redonda e Brasília como sedes

Com a vitória no clássico, a equipe rubro-negra conquistou três posições na tabela-foto: reprodução

Com a vitória no clássico, a equipe rubro-negra conquistou três posições na tabela-foto: reprodução

O Flamengo definiu os seus estádios para o Campeonato Brasileiro. Sem contar com Maracanã e Engenhão, o Flamengo escolheu o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e Mané Garrincha, em Brasília, como sedes. Cada um terá o seu padrão para as partidas e a diretoria quer a aprovação de um ‘pacote de jogos’ para evitar surpresas com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro).

Desde que teve o pedido de transformar Brasília em casa fixa vetado pela entidade máxima do futebol brasileiro, o Flamengo estuda alternativas em reuniões com comissão técnica, departamento de marketing e presidência. Chegou-se ao denominador comum de que o Raulino de Oliveira será utilizado para a maioria das partidas, pois diminui o desgaste com as viagens e tem a aprovação do departamento de futebol.

Os clássicos e jogos mais rentáveis serão realizados em Brasília para que o clube obtenha lucro com bilheteria. Embora considerada rara em análise inicial, a possibilidade de transferir um compromisso para outra praça será avaliada de forma criteriosa e não deve ser tão comum como nas três últimas edições da competição.

Um dos motivos alegados pela CBF para impedir o Flamengo de fixar casa em Brasília está no próprio regulamento, onde não existe excepcionalidade por conta dos Jogos Olímpicos. Já a Ferj disse que o clube precisaria pedir autorização jogo a jogo para o estádio Mané Garrincha. O desfecho deve ficar em um meio-termo.

Com os estádios definidos e a concordância de diversos clubes de forma antecipada, um ‘pacote de jogos’ tentará ser aprovado pelo Flamengo nas entidades. ‘Estamos na parte final dos detalhes, mas a princípio a situação está definida. Tentaremos aprovar os jogos em bloco para facilitar o processo. Definimos um número de partidas e antecipamos as coisas’, explicou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir