Esportes

Flamengo chega há 1.500 dias longe da liderança do Brasileiro

23 de maio de 2011. Essa foi a última segunda-feira em que os torcedores do Flamengo conseguiram abrir a semana com o time na liderança do Brasileiro. Dois dias antes, a equipe derrotara o Avaí, por 4 a 0, no estádio Moacyrzão, em Macaé, e, graças ao saldo de gols, permaneceu na ponta da tabela de classificação até o final da rodada, a primeira da temporada.

A alegria durou até o sábado seguinte quando Atlético-MG e São Paulo conseguiram chegar a seis pontos ganhos deixando os cariocas para trás. Como o Flamengo só empatou com o Bahia (3 a 3) no domingo, não mais conseguiu retomar a primeira colocação.

Desde então, 161 rodadas se passaram e o clube que por seis vezes foi campeão nacional nunca mais voltou a assumir a liderança do Brasileiro. A vitória por 1 a 0 sobre o Joinville, em Santa Catarina, na quarta-feira (1), conseguiu fazer com que os rubro-negros deixassem a zona de rebaixamento após a décima jornada da temporada 2015. Porém, não terão a possibilidade de alcançar a ponta da tabela no próximo final de semana, quando atingirão a marca de 1.500 dias sem alcançar o topo da classificação.

Já são mais de quatro campeonatos inteiros sem liderar. Todavia, a situação piorou entre 2011, quando o time completou a disputa em quarto lugar e conseguiu a classificação para a Copa Libertadores da América na temporada seguinte, e 2015. Sequer os rubro-negros cariocas têm conseguido figurar, ainda que momentaneamente, no G4. Já são 124 rodadas que a classificação do Brasileiro não tem o Flamengo entre os integrantes de seu grupo de elite.

Na temporada 2012, o melhor que o clube conseguiu foi ficar ao final de três rodadas na sétima posição. Completou o torneio no 11º posto. No ano seguinte, novamente o sétimo lugar foi o melhor que alcançou, mas o auge do desempenho durou apenas uma rodada -a 27ª sétima- e o time encerrou a temporada em situação ainda pior, em 16º lugar, depois da trapalhada de escalar irregularmente o lateral André Santos e perder pontos no tapetão.

Em 2014, o teto rubro-negro foi ainda mais baixo. O time alcançou sua melhor posição na classificação na rodada 34, quando ficou em oitavo lugar. Depois de passar uma boa temporada na região que seu então técnico, Vanderlei Luxemburgo, chamou de “zona da confusão”, terminou em décimo lugar, a melhor classificação final desde que o presidente Eduardo Bandeira de Mello implantou a política de contenção de gastos no clube.

Todavia, foi também o ano em que a equipe ficou o maior número de rodadas na zona de rebaixamento. Em oito jornadas o Flamengo esteve entre os quatro últimos colocados. Em 2013, a equipe ficou nessa situação por cinco oportunidades. Na temporada 2012, apesar de não frequentar o G-4, os rubro-negros também não visitaram a zona de queda.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir